O chief data officer (CDO) – ou Diretor Executivo de Dados, em tradução livre – é um cargo relativamente novo e nasceu da alta demanda de dados de processos digitais que, hoje, são os ativos mais valiosos de uma empresa.

Grosso modo, o CDO é o executivo responsável por gerenciar informações e definir estratégias a respeito dos dados de uma organização. Em outras palavras, ele é o responsável pela transformação digital na empresa.

publicidade

Parece simples e bem definido, não é mesmo? No entanto, de acordo com uma pesquisa da empresa de banco de dados Exasol, divulgada pela ZDNet, há uma falta de alinhamento sobre qual deveria ser o papel do CDO. Além disso, 50% das pessoas no cargo acreditam que as expectativas das organizações sobre o papel estão mal-informadas.

O estudo foi realizado com 250 CDOs da Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido. Os dados da pesquisa também apontaram que os profissionais sentem que o valor do seu papel ainda não é reconhecido e que demandas irrealistas por parte da liderança das empresas estão levando muitos a deixarem seus cargos prematuramente.

Em números, 23% dos entrevistados também relataram falta de apoio e recursos de sua organização, enquanto 20% sentiram que o escopo da função não atendeu às expectativas.

Qual a função de um CDO? Pesquisa aponta falta de alinhamento no cargo. Imagem: Profit Image/Shutterstock
Qual a função de um CDO? Pesquisa aponta falta de alinhamento no cargo. Imagem: Profit Image/Shutterstock

Segundo a Exasol, isso explica a constante procura de empresas por pessoas que preencham estas vagas. Ainda de acordo com o estudo Enterprise Data Management Council, de 2020, apenas 8% dos CDOs têm um mandato de mais de três anos. Segundo a Exasol, 17% permaneceram em suas funções por até dois anos.

“Os requisitos exatos e as especificações de trabalho para a função de CDO variam de organização para organização, assim como suas áreas de foco e os problemas urgentes que enfrentam”, afirmou o diretor de dados e análise da Exasol, Peter Jackson, à ZDNet.

Ainda segundo o executivo, um dos fatores para que a função de CDO ainda cause muita confusão é por ser uma posição relativamente nova e, também por esse motivo, não ter uma área de formação específica para essa atuação.

Os profissionais que ocupam o cargo podem ter uma experiência de mercado variada, de governança de dados à ciência de dados. “Além disso, as decisões de contratação são frequentemente feitas por pessoas que não entendem totalmente os desafios enfrentados ou variedade de habilidades do CDO”, acrescentou ele.

Ainda de acordo com a pesquisa, 18% dos CDOs também disseram que sua função não estava claramente definida, aumentando a frustração e as situações que englobam conversas difíceis com a liderança da empresa, principalmente porque alguns não entendiam os problemas que eles precisavam resolver.

“A questão é que as pessoas sem as habilidades ou conhecimentos corretos de dados não entendem que problemas diferentes exigem habilidades diferentes. Portanto, é importante para uma organização compreender seus objetivos e, em seguida, recrutar o CDO que possui um conjunto de habilidades e experiência corretos para entregar isso”, explicou Jackson.

Leia mais!

CDO e CIO – funções diferentes que andam juntas

O diretor da Exasol aproveitou para salientar também algumas diferenças entre as funções do CDO e CIO – Chief Information Officer, ou Diretor de Tecnologia da Informação, em tradução livre. As siglas desses cargos muitas vezes se confundem pela semelhança na atuação.

“O CIO cuida do balde, enquanto o CDO cuida da água. Eles ganham trabalhando juntos. CEOs e conselhos também estão reconhecendo que o líder de dados tem um conjunto de habilidades diferente das do CIO – habilidades essas de que eles precisam.”

O estudo também ressaltou a falta de investimento em educação na área, já que 63% dos entrevistados disseram que o sistema de educação não estava fazendo o suficiente para demonstrar o apelo das carreiras de dados para as gerações mais jovens.

“As qualificações formais não têm tanto impacto na disponibilidade do candidato, mas a experiência no trabalho e um histórico comprovado de entrega são requisitos essenciais que gerentes de contratação devem considerar ao recrutar CDOs”, salientou o diretor da Exasol.

Jackson finalizou lembrando que a transformação digital nunca será entregue sem uma transformação de dados – “e isso precisa ser liderado por um especialista em dados.”

Crédito Imagem principal: Vadi Fuoco/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!