Por Laura Tyrell*

A tecnologia traz diversas facilidades e comodidades, mas é preciso ficar atento aos riscos. Um golpe que tem sido muito comum é a clonagem de aplicativos de mensagens como o WhatsApp.

publicidade

Conseguir os números de telefones das vítimas não é difícil. Em geral, somos nós mesmos que nos colocamos em risco, compartilhando nosso contato em sites de compras, redes sociais, anúncios de venda. O primeiro passo é tentar logar a conta do usuário em outro aparelho, que receberá um SMS com 6 dígitos para verificar a conta. É aí que entra a ação dos golpistas.

E ela é necessária para realizar algum procedimento. Com isso, os criminosos conseguem ativar o WhatsApp em seus aparelhos e começam a disparar mensagens pedindo dinheiro aos contatos da vítima, se passando por ela.

Leia mais:

Caso isso aconteça com você, informe seus amigos e familiares para que eles não caiam no golpe e transfiram os valores solicitados. Para recuperar a conta clonada, procure no menu do app a opção “ajuda” e em seguida “fale conosco” e inicie a conversa com o suporte e, se possível, envie prints da conversa dos golpistas. Uma outra opção é o e-mail support@whatsapp.com, onde se deve relatar o ocorrido, semelhante ao processo pelo aplicativo. Na página oficial do WhatsApp é possível encontrar ajuda também, em “fale conosco” e “entre em contato conosco” na aba “suporte para o WhatsApp Messenger” e então preencher o formulário com informações como nome, e-mail, tipo de sistema operacional que utiliza e enviar.

Um outro alerta é para quem deixa o app logado em computadores onde outras pessoas possam ter acesso às conversas. Recomenda-se sempre fazer logout ao terminar de usar o mensageiro. Caso esqueça conectado, é possível receber avisos pelo celular comunicando que a versão Web está logada e através do aparelho celular deslogar (WhatsApp Web – sair de todas as sessões?).

Para se proteger dessa ação, basta ativar o modo “verificação em duas etapas” do aplicativo. Para isso, basta ir em “ajustes”, “conta” e ativar essa opção. Em seguida, você cria uma senha que será solicitada sempre que a conta for instalada em outro aparelho – mesmo que a pessoa caia no golpe e informe aos criminosos o código de acesso enviado via SMS.

A tecnologia sem dúvida é nossa aliada, mas os cuidados não podem ser deixados de lado!

*Laura Tyrell é chefe de RP da NordVPN

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!