Em um texto publicado na noite da terça-feira, um dia depois do “apagão” que deixou fora do ar Facebook, Instagram e WhatsApp, o diretor-executivo do grupo, Mark Zuckerberg, pediu novamente desculpas pelo ocorrido e comentou o caso das acusações contra a empresa que repercutiu bastante por todo o mundo. O post está disponível no perfil dele no Facebook.

Zuckerberg defendeu a empresa diante das acusações de Frances Haugen, uma ex-funcionária que testemunhou no Congresso americano para sustentar a acusação de que a rede social negligencia a moderação de conteúdo.

publicidade

Ele argumentou que muitas das acusações não fazem nenhum sentido, dizendo que já testemunhou várias vezes no congresso e sempre sugeriu que o governo atualizasse as regulações. O dono do Facebook também disse que é difícil ver como uma cobertura jornalística pode deturpar o trabalho e os motivos da empresa.

Além disso, de acordo com ele, o Facebook está comprometido em fazer o melhor trabalho e que em alguma medida, o órgão certo para avaliar os efeitos colaterais causados na sociedade seria realmente o Congresso.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!