Poucos – incluindo nós mesmos – já pararam para lembrar que William Shatner, o ator que viveu o “Capitão Kirk” na série Star Trek (“Jornada nas Estrelas”, no Brasil) completou 90 anos em março. A startup de inteligência artificial StoryFile, porém, lembrou desse fato e, para preservar a memória do ator, criou uma versão de William Shatner em IA para interagir com fãs por meio de seu site oficial.

“Shatner”, a IA, consiste em uma série de respostas pré-gravadas que reage a perguntas enviadas pelos fãs. No projeto, um vídeo do ator em sua sala de estar o mostra bastante jovial, aguardando questionamentos que podem ser enviados por áudio ou texto. Quando o sistema registra uma pergunta, automaticamente já busca a resposta apropriada, dando a sensação de que o eterno “James Kirk” da icônica série está conversando com você.

publicidade

Leia também

Obviamente, todo o material para a IA foi gravado com o próprio William Shatner, em um processo que levou cerca de quatro dias, nos estúdios da StoryFile em Los Angeles, Califórnia. Durante o processo, o ator abordou tópicos sobre a sua vida e sua carreira, e a empresa chegou a divulgar o vídeo acima, com os bastidores.

“As gerações do futuro serão capazes de conversar com ele”, disse a CEO e cofundadora da StoryFile, Heather Smith, por meio de um comunicado. “Não um avatar, não um deepfake, mas com o verdadeiro Shatner, respondendo a perguntas sobre seu trabalho e seu legado”. A executiva lembra, ainda, que qualquer pessoa pode criar sua própria IA por meio do site da companhia.

A “IA”, na verdade, não é de William Shatner, mas sim do sistema por trás da execução do vídeo: por meio de um software proprietário chamado “Conversa”, a empresa emprega uma tecnologia conhecida como “processamento natural de linguagem” (ou “NLP”, na sigla em inglês). A grosso modo, esse sistema interpreta palavras da mesma forma que nós, seres humanos.

A partir daí, o Conversa analisa as palavras na pergunta feita, procurando por gatilhos que levam o sistema a escolher a resposta pré-gravada correta. No caso do projeto com Shatner, o ator respondeu a cerca de 600 questões, permitindo uma abrangência considerável de tópicos e minimizando erros.

Não que isso seja livre desses erros, dependendo do contexto: se você perguntar a “Shatner” sobre o seu primeiro trabalho como ator, ele vai lhe contar sobre como fez o público chorar de emoção durante uma peça da qual foi parte aos seis anos de idade. É a resposta certa? Sim, mas apresentada de um jeito estranho.

Segundo a CEO, porém, esses erros ajudam a IA a “treinar”, evoluindo o seu portfólio e entregando respostas mais diretas e precisas no futuro.

Em outras notícias envolvendo o ator, o próprio William Shatner confirmou, na última segunda-feira (4) que viajará ao espaço no próximo voo tripulado da Blue Origin, a empresa aeroespacial fundada por Jeff Bezos: “Ouço falar sobre o espaço há um bom tempo. Agora vou aproveitar a oportunidade de ver ele por conta própria. Que milagre!”, disse. O voo está programado para 12 de outubro de 2021.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!