Em breve, a Roscosmos será obrigada a realizar muito mais com muito menos recursos. Isso porque o presidente da Rússia, Vladimir Putin, não está nada satisfeito com o desempenho do programa espacial russo e já anunciou que reduzirá o orçamento destinado à agência.

Mais recente lançamento da Roscosmos: o foguete Soyuz-2.1a foi lançado com sucesso com a espaçonave Soyuz MS-19 tripulada, como parte do projeto científico e educacional ‘Desafio’. Governo da Rússia vai cortar orçamento destinado ao programa espacial do país. Imagem: Roscosmos

De acordo com o site Ars Technica, o corte será em torno de 16% ao ano até 2024. Para 2022, o orçamento do estado para atividades espaciais será definido em US$2,9 bilhões, um corte de US$557 milhões em relação ao ano anterior. 

publicidade

Cortes semelhantes ocorrerão nos anos subsequentes. As reduções mais significativas serão em áreas como “atividades tecnológicas de manufatura” e “desenvolvimento de cosmódromos”. O financiamento para “pesquisa e desenvolvimento científico” foi inteiramente zerado.

Ainda segundo a publicação, em uma reunião da indústria espacial que aconteceu no fim do mês passado, Putin criticou o fracasso em cumprir as diretrizes sobre objetivos de longo prazo na esfera espacial. Em 2020, por exemplo, a Roscosmos não conseguiu cumprir 30 dos 83 compromissos assumidos.

Leia mais:

Perda de forças contra a SpaceX teria irritado Vladimir Putin

Putin teria dito à Roscosmos que a agência deve aumentar a confiabilidade dos foguetes russos e “dominar” a próxima geração de veículos de lançamento. Essa diretriz veio em resposta à crescente competição no negócio de lançamento espacial global, particularmente com a SpaceX.

É importante lembrar que o país aprovou uma nova lei que proíbe jornalistas ou publicações não administradas pelo estado de cobrir o programa espacial e a indústria, ameaçando que qualquer um que continuar a fazer isso seja considerado um “agente estrangeiro”.

As autoridades russas criticaram repetidamente e ameaçaram abandonar a Estação Espacial Internacional (ISS), apesar da construção e do lançamento de novos módulos – e de uma equipe de filmagem – para o posto avançado orbital.

O presidente espera que a Roscosmos se concentre fortemente na melhoria de suas capacidades de lançamento espacial para que possa voltar a rivalizar com a Nasa e, agora, com a SpaceX. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!