Frances Haugen, ex-funcionária do Facebook responsável pelo vazamento de documentos internos da empresa para o The Wall Street Journal, e que prestou depoimento no senado dos Estados Unidos, também deve testemunhar no parlamento do Reino Unido no próximo dia 15 de outubro.

Haugen acusa a empresa de priorizar o lucro no lugar da segurança dos usuários. Para ela, a rede social prejudica as crianças, alimenta a divisão e enfraquece a democracia americana. A delatora revelou resultados de uma pesquisa interna da rede social que constatou que o Instagram é tóxico para adolescentes.

publicidade

O depoimento no parlamento britânico vai marcar a primeira vez que ela vai falar publicamente sobre os vazamentos do Facebook fora dos Estados Unidos. O testemunho foi convocado como parte do Projeto de Lei de Segurança Online que está sendo desenvolvido pelos legisladores do Reino Unido.

Além disso, a Haugen também deve falar com o Conselho de Supervisão do Facebook. O órgão a parte foi criado pela empresa para supervisionar as atitudes da plataforma e revisar decisões de moderação.

Haugen deixou o Facebook em abril deste ano. Os documentos vazados pelo Wall Street Journal ainda mostram que grupos de traficantes de drogas e pessoas usam métodos para burlar o algoritmo da rede social.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!