Engenheiros da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, demonstraram que os satélites da constelação Starlink, podem ser usados como uma alternativa ao sistema GPS para determinar a posição de um objeto no solo. Vale lembrar que um outro estudo, feito por pesquisadores da Universidade do Texas, chegou recentemente à mesma conclusão.

O método foi desenvolvido sem participação da SpaceX, que usa os equipamentos para prover banda larga de internet. E os engenheiros reforçam que ele é totalmente passivo, ou seja, não é necessário estabelecer uma conexão com os satélites.

publicidade

Isso é importante porque protege a privacidade dos assinantes da SpaceX.

O resultado teve uma precisão de 8 metros, nada mal para um sistema que não foi projetado para navegação. O GPS tem uma precisão entre 30 centímetros e 5 metros.

Mas à medida que a constelação Starlink crescer, a precisão da localização também melhora. Atualmente são cerca de 1.700 satélites em órbita da Terra, mas a SpaceX tem planos para lançar 40 mil satélites. Em comparação, a constelação GPS tem atualmente 30 satélites operacionais, com mais três em reserva e um em testes.

O desenvolvimento de alternativas ao GPS é visto como uma questão de segurança nacional. Por isso a Europa, Rússia e China tem sistemas de navegação próprios.

A pesquisa da Universidade de Ohio foi patrocinada pelo Escritório de Pesquisa Naval, Departamento de Transporte e Fundação Nacional de Ciências, todos afiliados ao governo dos Estados Unidos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!