Um estudo liderado pelo Fórum Espacial Austríaco tenta recriar as condições de vida de Marte em lugar totalmente isolado em Israel.

O local é chamado de Makhtesh Ramon, e é uma cratera de 500 metros de profundidade e 40 quilômetros de extensão. O estudo vai usar tecnologia e até astronautas para simular como seria o início da colonização no planeta vermelho.

publicidade

Visualmente falando, a área parece bastante com o terreno de Marte, árida e com várias formações rochosas. Mas as semelhanças param por aí: enquanto no deserto israelense a temperatura fica entre 25 e 30º C, Marte desce esse nível para -60º C.

Os “astronautas analógicos” vão ter que viver em completo isolamento, em um ambiente que mistura condições reais de clima e estações virtuais. A ideia é estudar o comportamento humano dentro desse isolamento, além de usar tecnologias como veículos de exploração movidos a energia eólica ou solar. Os participantes são todos cientistas, vindos de vários países.

O estudo é parte de um projeto chamado “Amadee-20”, que deveria ser iniciado em 2020, mas enfrentou atrasos devido à Covid-19. O fórum contou com uma parceria da startup israelense D-MARS para construir uma base movida a energia solar.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!