O governador de São Paulo, João Doria (PSDB/SP), anunciou por meio de suas redes sociais na tarde desta segunda-feira (18) que o intervalo entre doses da vacina da Pfizer será reduzido no estado. Agora, a segunda dose poderá ser aplicada em adultos apenas 21 dias após a primeira.

A nova regra só vale para os maiores de 18 anos, contudo, a medida deve beneficiar pelo menos dois milhões de paulistas, segundo estimativas da administração estadual.

publicidade

A mudança faz com que o estado de São Paulo adote o prazo recomendado pela Pfizer na bula da vacina. Inicialmente, por conta da baixa oferta de imunizantes, o intervalo entre as doses foi de 12 semanas. Há cerca de um mês, o intervalo foi diminuído para oito semanas.

Segundo dados do Ministério da Saúde, a vacina da Pfizer é a terceira mais aplicada no Brasil até o momento. Das mais de 257 milhões de doses aplicadas, cerca de 25% corresponde ao imunizante da farmacêutica estadunidense, o que totaliza em torno de 62,3 milhões de doses.

Leia mais:

Atualmente, a vacina mais aplicada no Brasil é a da AstraZeneca, produzida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ao todo, foram aplicadas mais de 105,9 doses da vacina de Oxford, o que corresponde a 42,2% do total de doses aplicadas no Brasil.

Proporcionalmente, São Paulo é o estado com maior número de pessoas vacinadas no Brasil. Ao todo, mais de 63% dos moradores do estado já receberam as duas doses da vacina ou a dose única da Janssen. Ao todo, foram aplicadas mais de 68,6 milhões de doses no estado.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!