A B2Mamy, empresa especializada em capacitar e conectar mães ao ecossistema de inovação e tecnologia para que elas sejam líderes e livres economicamente, em parceria com a Trakto, startup de edição online da América Latina, lançaram o projeto Trakteiras.

A iniciativa, que tem como o público-alvo mães – especialmente as que foram impactadas pela pandemia e em situação de vulnerabilidade social -, busca transformar e impactar a vida dessas profissionais por meio da capacitação com foco em marketing digital.

publicidade

O motivo para a escolha do prúblico é único: ainda hoje, mães não são vistas como profissionais capacitadas e são frequentemente rejeitadas pelo mercado de trabalho formal.

Em um período de 12 meses após a saída por licença-maternidade, cerca de metade das mulheres em empresas brasileiras são demitidas. Esse padrão se perpetua, inclusive, pelos 47 meses após a licença, segundo dados de um estudo feito recentemente pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV).

Imagem ilustra treinamento e capacitação em tecnologia, com uma mesa cheia de papeis e um monitor acompanhado de mouse e teclado.
B2Mamy e Trakto abrem programa para capacitação de mães para o mercado de marketing digital. Crédito: Shutterstock

“Acreditamos que profissões digitais são um divisor de águas na vida de mulheres que precisam se recolocar no mercado ou estão em transição de carreira. O programa ‘Trakteiras’ confere não somente a capacitação, mas geração de renda imediata e uma comunidade inteira como rede de apoio para essas mulheres”, comenta Dani Junco, fundadora e CEO da B2Mamy.

Na parceria, a B2Mamy irá disponibilizar conteúdos sobre venda, design e marketing digital, enquanto a Trakto vai oferecer a capacitação e o treinamento por meio da Trakto.io, plataforma de edição usada por empreendedores para criar artes e divulgá-las em suas redes.

Leia também!

Após passarem pelo projeto Trakteiras, as participantes estarão aptas a trabalharem como Social Media em projetos de clientes da plataforma Trakto.

Empoderamento de mães

A primeira turma do projeto poderá assistir ao início das aulas em 25 de outubro, com formatura prevista para 26 de novembro.

As inscrições já estão abertas e serão realizadas até 19 de outubro, pelo site da B2Mamy. Você pode acessar o forumlário clicando aqui.

“Vamos trabalhar em um sistema semelhante aos aplicativos de motoristas. Cada Trakteira receberá 70% do valor de cada projeto, sendo que 30% será para custear a operação do programa. Na prática, cada Trakteira vai trabalhar com o planejamento das redes sociais, fazendo produção de conteúdo e por aí vai”, explica Paulo Tenório, fundador e CEO da Trakto.

O executivo estima que cada uma das mulheres participantes do projeto terão entre 10 a 20 clientes mensais. “A estimativa é que a cada 5 ou 6 clientes mensais, a Trakteira consiga fazer cerca de R$ 2 mil reais mensais”, complementa.

Crédito da imagem principal: Fizkes / Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no nosso canal.