O rover Perseverance, que está explorando a superfície de Marte desde fevereiro deste ano, é o primeiro veículo de exploração da Nasa que inclui microfones para captação direta de sons. Com isso, temos a oportunidade única de “experimentar” o planeta vermelho de uma nova forma, o que pode aumentar nossa compreensão sobre seu ambiente.

Os microfones são modelos comerciais, que podem ser adquiridos por qualquer um. Um deles foi instalado na lateral do chassi do robô, e o outro no mastro como complemento ao laser da SuperCam, usado para o estudo de rochas. Graças a eles, a Nasa gravou até hoje cinco horas de sons na superfície de Marte, entre eles ventos, o som do rover se movendo pelo terreno ou das hélices do helicóptero Ingenuity durante um voo. Ouça alguns exemplos:

publicidade

“É como se você realmente estivesse lá”, disse Baptiste Chide, um cientista planetário que estuda dados dos microfones no Instituto de Pesquisa em Astrofísica e Planetologia, na França. “Os sons marcianos têm fortes vibrações nas frequências mais graves, então, quando você coloca os fones de ouvido, pode realmente sentí-los. Acho que os microfones serão um recurso importante para a ciência futura de Marte e do sistema solar”.

O microfone também permite pesquisas sobre como o som se propaga em Marte. Como a atmosfera do planeta é muito menos densa que a da Terra, os cientistas sabiam que sons de alta frequência seriam difíceis de ouvir.

Na verdade, alguns cientistas – sem saber se ouviriam alguma coisa – ficaram surpresos quando o microfone captou os rotores do helicóptero Ingenuity durante seu quarto voo, em 30 de abril, a uma distância de 80 metros. As informações do áudio do helicóptero permitiram aos pesquisadores eliminar dois dos três modelos desenvolvidos para antecipar como o som se propaga em Marte.

“O som em Marte viaja muito mais longe do que pensávamos”, disse Nina Lanza, cientista da SuperCam que trabalha com os dados do microfone no Laboratório Nacional de Los Alamos. “Isso mostra como é importante fazer ciência de campo.”

Leia mais:

Há outro aspecto da exploração espacial que pode se beneficiar com o áudio: manutenção de espaçonaves. Os engenheiros usam câmeras para monitorar o desgaste das rodas no rover Curiosity e o acúmulo de poeira nos painéis solares do InSight. Com microfones, eles também podiam verificar o desempenho de uma espaçonave da mesma forma que os mecânicos ouvem o motor de um carro.

A equipe do Perseverance está acumulando gravações do microfone do chassi do rover, que está bem posicionado para ouvir suas rodas e outros sistemas internos. Embora ainda não haja registros suficientes para detectar quaisquer alterações, com o tempo, os engenheiros podem ser capazes de analisar esses dados e discernir diferenças sutis, como corrente elétrica adicional indo para uma roda específica. Isso aumentaria as formas de monitorar a saúde do veículo.

“Adoraríamos ouvir esses sons regularmente”, disse Vandi Verma, engenheiro-chefe da Perseverance para operações robóticas no JPL. “Nós ouvimos rotineiramente as mudanças nos padrões de som em nosso rover de teste aqui na Terra, que podem indicar que há um problema que precisa de atenção”. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!