A Food And Drugs Administration (FDA), agência regulatória dos EUA, ainda não liberou a vacina da Moderna para adolescentes de 12 a 17 anos por conta de efeitos adversos raros de miocardite. O órgão avalia agora a relação entre o imunizante e a doença cardíaca.

Segundo o Wall Street Journal, apenas após essa avaliação dos casos de miocardite é que a agência vai decidir se libera a vacina da Moderna para os adolescentes. O imunizante já é usado no país desde que foi aprovado, mas apenas em maiores de 18 anos.

publicidade

Na última semana, a FDA defendeu a vacina da moderna após Dinamarca, Finlândia e Suécia limitarem o uso do imunizante em jovens por conta dos casos de miocardite. “Neste momento, a FDA continua a descobrir que os benefícios conhecidos e potenciais da vacinação superam os riscos conhecidos e potenciais para a vacina Moderna Covid-19”, disse o órgão na ocasião.

Casos de miocardite com vacina da Moderna

Quando anunciou a suspensão, a Finlândia disse que homens jovens desenvolviam um risco ligeiramente maior de miocardite após tomarem a vacina. Por conta disso, o imunizante passou a ser aplicado no país apenas em maiores de 30 anos.

Leia mais!

As decisões foram baseadas em um estudo ainda não publicado feito em parceria com a Agência de Saúde Pública da Suécia que concluiu que o produto da Moderna causa “um risco aumentado de efeitos colaterais, como inflamação do músculo cardíaco ou do pericárdio”.

A vacina é a segunda mais comumente usada nos Estados Unidos, tendo sido administrada mais de 152 milhões de vezes desde que recebeu autorização de uso emergencial em dezembro. No Brasil, a vacina da Moderna não é usada.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!