O CEO da Xiaomi, Lei Jun, revelou nesta terça-feira (19) que a companhia vai produzir os seus próprios carros elétricos em larga escala no primeiro semestre de 2024.

O anúncio, confirmados posteriormente em uma postagem do executivo no Weibo, uma espécie de Twitter chinês, fez com que as ações da fabricante de smartphones saltassem mais de 5% em Hong Kong.

publicidade

Vale lembrar que a Xiaomi anunciou em março a sua entrada no setor de carros elétricos. A companhia diz que planeja investir US$ 10 bilhões (cerca de R$ 55 bilhões na cotação atual) no segmento nos próximos 10 anos.

Jun, que também foi cofundador da companhia, declarou ao Bloomberg que o investimento inicial no setor será de US$ 1,5 bilhão (R$ 8,5 bilhões).

Leia mais:

No mês passado, a Xiaomi também registrou oficialmente a sua divisão de veículos elétricos sob a marca “Xiaomi EV, Inc”. A nova companhia já se encontra em “fase substancial de desenvolvimento” e também será liderada por Lei Jun.

A marca já conta com 300 funcionários e um investimento inicial de 10 bilhões de yuans (o equivalente a R$ 8,7 bilhões em conversão direta).

Mercado de carros elétricos está aquecido na China

O mercado de veículos elétricos está cada vez mais movimentado na China. A Baidu, por exemplo, também lançou uma empresa de carros elétricos no início deste ano.

Quando a Xiaomi lançar oficialmente o seu primeiro carro elétrico, a empresa enfrentará rivais de peso, tanto de montadoras chinesas como de fabricantes como a Tesla — um modelo elétrico chinês, inclusive, ultrapassou o Tesla Model 3 em vendas no país.

Por fim, a empresa de pesquisa de mercado Canalys, prevê que 1,9 milhão de veículos elétricos serão vendidos na China apenas em 2021, um crescimento anual de 51%.

Fonte: Cnbc

Créditos da imagem principal: Mehaniq/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!