Um estudo publicado no New England Journal of Medicine mostrou que as vacinas da Pfizer e AstraZeneca são 90% e 91%, respectivamente, eficientes na prevenção de morte contra a Covid-19. A pesquisa, feita na Escócia, é a primeira a mostrar em um país inteiro como o imunizante está se comportando no combate a cepa.

Segundo o Medical Xpress, os pesquisadores analisaram dados de 5,4 milhões de pessoas na Escócia entre 1º de abril e 27 de setembro de 2021. Durante esse período, 115.000 pessoas testaram positivo para Covid-19 por meio de um teste de PCR realizado nas comunidades. Dentre esses pacientes, houve 201 mortes registradas devido ao vírus.

publicidade

A vacina Moderna, que também está disponível na Escócia, também foi avaliada e, segundo os dados, nenhuma morte foi registrada em pessoas que foram vacinadas com ela – com as duas doses.

Doses de diferentes vacinas contra a Covid-19
Vacinas Pfizer e AstraZeneca são eficazes contra variante Delta, aponta estudo. Crédito: Marc Bruxelle/ShutterStock

Estudo necessário em outros países

Para a equipe de cientistas responsável pelo estudo – das Universidades de Edimburgo e Strathclyde and Public Health Scotland – o mesmo método de pesquisa precisa ser aplicado em outros países para que se possa confiar mais amplamente nos resultados, além de ter um acompanhamento maior para com as pessoas vacinadas.

“Nossas descobertas são encorajadoras ao mostrar que a vacina continua sendo uma medida eficaz para proteger a nós mesmos e aos outros da morte da variante mais dominante do Covid-19. É muito importante validar esses resultados iniciais em outros ambientes e com um seguimento mais longo estudar”, disse o professor Chris Robertson, da University of Strathclyde and Public Health Scotland.

 “Este estudo mostra a importância de realizar análises de dados de saúde de rotina disponíveis quase em tempo real”, acrescentou.

Leia mais!

Para o professor e diretor do Instituto Usher da Universidade de Edimburgo e líder do estudo EAVE II, Aziz Sheikh, o estudo reafirma a importância da vacinação, bem como a necessidade de continuar com as campanhas, ainda mais agora, quando a variante Delta tem causado surtos, sendo a dominante na pandemia.

“Se você ainda não aceitou sua oferta de ser vacinado, eu o encorajaria a fazê-lo com base nos benefícios claros que ela oferece”, orientou Sheikh.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!