Uma patente concedida à Sony permitirá que os espectadores de um jogo remover os jogadores. O recurso, intitulado ‘Spectators Vote to Bench Players in a Video Game‘ (algo como “espectadores votam para bancar os jogadores em um videogame”, na tradução literal), pode ser visualizado com detalhes oficiais aqui e conforme as informações, permitirá que ao público votar ou pagar para que um player seja retirado ou mesmo enviar uma mensagem personalizada em meio à partida.

A patente cita a Twitch como um exemplo de como os espectadores podem ver jogos transmitidos ao vivo, citando o crescente interesse em streaming e esports como um motivo para os desenvolvedores encontrarem novas maneiras de aprimorar a experiência de visualização. Mas, como a tecnologia funcionaria?

publicidade

O público teria acesso a um menu ao lado do stream que incluiria opções para remover (ou “bancar”) jogadores, alertar o player para o mesmo melhorar na partida, fornecer uma mensagem personalizada ou manter um jogador no jogo.

A patente também especifica que a mensagem personalizada deve ser um feedback ou um aviso sobre o desempenho do jogador – não menciona um incentivo positivo.

patente da playstation
Patente da PlayStation permite ao público remover – ou bancar, se valer a pena – jogadores de games. Imagem: Divulgação

No entanto, um jogador só seria removido se a votação ultrapassar um certo limite – sugeridos 60%, de acordo com os documentos. Haveria também um sistema de ponderação, com um espectador mais habilidoso e melhor ranqueado tendo maior impacto na votação.

O nível de habilidade seria determinado pela classificação do espectador no jogo em questão – ou seja, será levado em consideração o quão ele ou ela é bom no tal game, assim como estatísticas ou realizações no título.

Os espectadores também poderão pagar para remover o jogador da partida, seja por meio de dinheiro real, moeda do jogo ou criptomoeda.

A patente está em linha com a nova estrégida da Sony de dar mais atenção aos esports, após a aquisição da Evolution Championship Series no início deste ano. No entanto, a quantidade de sentimento negativo que tal sistema geraria é algo a se levar em conta. No mínimo, o recurso, ao menos por ora, é algo baseado mais em feedback negativo do que positividade.

Leia mais:

Na pior das hipóteses, o sistema provavelmente seria abusado e inundado com comentários racistas, misóginos e homofóbicos – especialmente no mundo competitivo dos esports, que muitas vezes é poluído por conversas tóxicas. Na Twitch, por exemplo, há muitos casos de streamers sofrendo ataques de ódio e de recursos criados pela plataforma para evitar ao máximo, ou ao menos tentar, a criação de uma comunidade tóxica.

A última coisa que necessária para o meio gamer, atualmente, é um recurso para aumentar e permitir isso ainda mais. De qualquer forma, é um pedido de patente intrigante, mas, como sempre, não há garantia de que se torne realidade.

No início deste mês, a Sony também registrou outra funcionalidade específica do PlayStation, detalhando um sistema onde os usuários poderiam reatribuir manualmente a largura de banda de internet para ser aplicada a áreas como download de jogos. O sistema pode acelerar o tempo de download de novos jogos e atualizações, mas, novamente, não há garantia de que verá a luz do dia.

Fontes: Eurogamer e GamesRadar+

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!