As empresas norte-americanas Nanoracks, Voyager Space e Lockheed Martin anunciaram nesta quinta-feira (21) a intenção de construir uma estação espacial privada chamada Starlab, que deve entrar em operação até 2027.

Segundo as empresas, a Starlab está sendo desenvolvida para fomentar o crescimento da economia espacial, e atender à demanda reprimida por serviços relacionados ao espaço como em áreas como pesquisa de materiais ou crescimento e estudo de plantas em microgravidade. 

publicidade

Os elementos básicos da estação espacial Starlab incluem um grande habitat inflável, projetado e construído pela Lockheed Martin, um nó de atracação metálico, um módulo de energia e propulsão, um grande braço robótico para movimentação de cargas úteis e um laboratório “estado da arte” que contará com todos os recursos necessários para conduzir pesquisas, ciência e manufatura. 

A estação será levada ao espaço completa, com um único lançamento, e terá um volume interno de 340 metros cúbicos, capaz de sustentar a presença contínua de 4 astronautas. Painéis solares fornecerão 60 kW de energia. Para comparação, a Estação Espacial Internacional (ISS) tem volume interno de 960 m3, equivalente a um Boeing 747.

O habitat se chamará Parque Científico George Washington Carver (GWC), em homenagem a um cientista negro norte-americano que, no início do século XX, desenvolveu e promoveu técnicas para aumentar a produtividade agrícola e impedir a exaustão do solo nos EUA.

Leia mais:

A agência espacial norte-americana (Nasa) já havia afirmado recentemente que esperava substituir a Estação Espacial Internacional (ISS), ao final de sua vida útil, entre 2028 e 2030, por uma estação comercial.

Para isso, anunciou recentemente o projeto Commercial Low-Earth Orbit Destination (CLD) para apoiar o desenvolvimento de estações espaciais privadas. O CLD estimulará uma economia LEO (Low Earth Orbit, Órbita baixa ao redor da Terra) multifacetada e fornecerá capacidade científica e de tripulação em LEO antes da aposentadoria da ISS.

A China está construindo sua própria estação espacial, a Tiangong, e a Rússia já sinalizou várias vezes que pretende deixar a parceria com os EUA e Europa na ISS em 2025, e mais tarde lançar uma estação espacial própria.

Se tudo correr como planejado, a Starlab não será o único habitat comercial em órbita terrestre. Segundo o Space, a Axiom Space planeja lançar um módulo privado para a ISS em 2024, e mais três até 2027. Interconectados, eles serão capazes de se separar da ISS e operar como uma estação espacial independente. Outras empresas, como a Sierra Space e a Blue Origin, também anunciaram a intenção de desenvolver estações espaciais.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!