Não é preciso olhar longe para ver que em pleno ano de 2021 crianças ainda são diariamente exploradas, em qualquer parte do mundo. São elas as protagonistas do filme iraniano ‘Crianças do Sol’, drama dirigido por Majid Majidi, primeiro cineasta do país a ser indicado ao Oscar, no ano de 1999 pelo filme ‘Filhos do Paraíso’.

Em sua nova produção, Majidi mostra a situação dos pequenos que moram nas ruas por lá. Pela lei do Irã, é proibido que crianças até 15 anos trabalhem, mas o país registrou, em 2012, 11% das crianças realizando trabalho ilegal, de acordo com dados da Unicef. No mundo inteiro, segundo informações de 2020 do fundo para a infância, uma em cada dez crianças são forçadas a trabalhar, muitas vezes em funções perigosas e através do tráfico humano.

publicidade

Leia mais:

E o filme não se furta a mostrar como a vida pode ser cruel para essas crianças, que perdem a infância precisando prover o próprio sustento e até de familiares, como é o caso do protagonista Ali de apenas 12 anos, interpretado por Roohollah Zamani. Além de si mesmo, o garoto precisa ajudar a mãe, que vive em uma instituição de saúde.

Em sua vida, ele conta com três grandes amigos, que o ajudam em bicos e pequenos furtos. Os garotos são escalados por um homem para encontrar um tesouro, que estaria no cemitério do outro lado da escola. Para cavar o túnel, eles precisam se matricular na instituição.

Crianças do Sol
O quarteto de amigos entra na escola para um trabalho e alguns aproveitam a chance de estudar. Imagem: Divulgação

A Escola do Sol é justamente um local que visa tirar essas crianças das ruas e dar novas perspectivas. Mas, por já estarem no meio do período letivo, o diretor recusa a matricula do quarteto. É o vice-diretor quem resolve dar uma chance aos meninos, lembrando dos prodígios que já tiveram por lá.

O dedicado professor se chama senhor Rafie, interpretado por Javad Ezzati, um dos grandes nomes do cinema iraniano. A atuação de Ezzatti dá um quentinho no coração (principalmente se você convive ou já conviveu com professores), por ser um educador que se importa com as crianças ao seu redor.

É sob a supervisão de Rafie que os amigos de Ali começam a se destacar nos estudos, mesmo realizando o trabalho paralelamente. Um dos meninos chama a atenção pelo desempenho no futebol. Outro, por ser muito bom em matemática, algo que aprendeu quando precisou trabalhar em uma construção.

Crianças do Sol
Apesar de se mostrar autoritário, Ali se importa com a segurança dos amigos e dos familiares deles. Imagem: Divulgação

Nem tudo são flores no filme, obviamente. Ali é um pré-adolescente autoritário com os amigos que lidera. Tudo isso, claro, é fruto do que viveu. O jeito dele é facilmente percebido como um reflexo de sua vida explorada. ‘Crianças do Sol’ é um bom filme. Que pode até lembrar como a educação é libertadora, mas entristece ao mostrar a crueldade da vida para aqueles que perdem a infância.

“O filme mostra as habilidades e humanidade dessas crianças e que todos somos responsáveis por elas, muitas das quais extremamente talentosas. O elenco juvenil principal é composto por garotos em situação de rua e eles provaram ser atores surpreendentes”, contou o diretor. Segundo Majidi, 152 milhões de crianças da região trabalham para ajudar no sustento das famílias.

Confira o trailer e a sinopse de ‘Crianças do Sol’:

Ali e seus amigos sobrevivem de bicos e pequenos furtos nas ruas. Para encontrar um tesouro escondido no subsolo de uma escola, precisam se matricular. Através da educação, descobrirão um novo tipo de riqueza: a interior.

O filme estreou no Festival Internacional de Cinema Farj, realizado em Teerã, capital iraniana, em fevereiro 2020. Nele, o longa foi indicado em três categorias, vencendo todas elas, como Melhor Filme, Melhor Roteiro e Melhor Design de Set. Ele ainda venceu um prêmio em duas indicações no Festival de Cinema de Veneza de 2020, com o ator Rouhollah Zamani recebendo o Marcello Mastroianni.

A produção iraniana conta ainda com indicações Festival Internacional de Miami, o de Munique e o de Moscou, além da premiação de cinema da Ásia. ‘Crianças do Sol’ foi a indicação do Irã para concorrer ao Oscar 2021, chegando a lista de 15 indicações, mas não foi nomeado.

O elenco conta com, além de Zamani e Ezzati, Ali Nassirian, Tannaz Tabatabaei, Shamila Shirzad, Seyed Mohammad Mehdi Mousavi Fard, Abolfazl Shirzad, Mani Ghafouri, Safar Mohammadi e Ali Ghabeshi.

‘Crianças do Sol’ pode ser comprado ou alugado a partir de sexta-feira (22), nas plataformas Claro Now, Amazon, Vivo Play, iTunes/Apple TV, Google Play e YouTube Filmes.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!