A novela envolvendo a Apple ter removido os carregadores das caixas dos novos modelos de iPhones continua. Agora, um grupo de universitários abriu um processo contra a Apple na China exigindo que a companhia inclua um carregador para o iPhone 12 Pro Max comprado por um deles, segundo um relatório da VICE. Os universitários também querem que a Apple pague uma multa por quebra de contrato e as despesas legais do grupo.

A Apple parou de incluir carregadores e fones EarPods nas caixas de iPhones 12 ano passado. A companhia argumenta que carregadores antigos de iPhone são compatíveis com os novos modelos, e que a mudança reduziria emissão de carbono em 2 milhões de toneladas por ano.

publicidade

Mas críticos acreditam que a Apple quer mesmo é economizar na produção e vender mais acessórios. Ano passado no Brasil, o Procon decidiu que a Apple tem que oferecer carregadores para os compradores de iPhone, e ainda multou a companhia em R$10,5 milhões. Na França, a Apple foi obrigada a reintroduzir os EarPods nas caixas de iPhone para cumprir leis de segurança.

O processo sobre carregadores contra a Apple na China foi aberto como “questão de interesse público”, o que significa que o julgamento pode ser acelerado e se tornar de grande escala. O processo se refere ao iPhone 12, mas a decisão final será aplicada para todos os modelos subsequentes.

Leia mais:


Enquanto isso, a União Europeia aprovou uma proposta de lei para que todos os fabricantes incluam uma entrada USB-C para smartphones e acessórios, e iPhones contam com carregadores Lightning. Se a lei for aprovada, a Apple vai ter que incluir uma entrada USB-C ou começar a fabricar apenas iPhones com carregamento sem fio.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!