Na edição do boletim do Observatório Covid-19 divulgada nesta sexta-feira (29), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) reiterou a importância do passaporte vacinal e indicou a exigência da imunização contra a doença em ambientes de trabalho. 

Segundo o texto, os benefícios da proteção coletiva não são só para os trabalhadores, mas para suas famílias, crianças, colegas de trabalho e para a comunidade. “Em um momento em que muitos defendem o direito de não se vacinar, defendemos o direito da maior parte da população, que incorporando os cuidados preconizados, deseja retomar, da forma mais segura possível, suas rotinas no trabalho, escolas, universidades, cinemas, teatros, estádios de futebol, academias, restaurantes, lojas comerciais e tantos outros espaços”.

publicidade
Fiocruz recomenda exigência da comprovação da vacinação contra a Covid-19 em ambientes de trabalho. Imagem: jacoblund – Istockphoto

A Fiocruz considera fundamental que empregadores e trabalhadores avancem conjuntamente em campanhas, estimulando e induzindo a adoção do passaporte da vacina nos diversos ambientes corporativos.

“Ainda estamos em uma pandemia”, alerta a Fiocruz

“Estamos ainda em uma pandemia e, em nome da proteção coletiva, consideramos legítimas as restrições de empregadores, escolas, companhias de transporte, estabelecimentos culturais e comerciais à circulação de pessoas não vacinadas nos seus espaços”, diz o material.

Conforme destaca a Agência Brasil de notícias, a Fiocruz argumenta que, considerando experiências internacionais, a vacinação em massa deve ser associada à implementação do passaporte vacinal e medidas como o uso de máscaras em locais fechados e abertos com aglomeração, distanciamento físico e higiene constante das mãos. 

Leia mais:

Além disso, o boletim informativo ressalta a importância de manter a qualidade do ar no ambiente de trabalho. “Não podemos deixar de assinalar que cabe a empregadores, gestores de escolas, empresas de transporte e estabelecimentos culturais e comerciais, cuidados no sentido de garantir as melhores condições ambientais desses espaços, com adequações para a instalação de filtros e melhor circulação do ar”.

Para a Fiocruz, o relaxamento das medidas de distanciamento físico tem aumentado a concentração de pessoas em ambientes fechados, “e essa circulação tende a crescer ainda mais nos meses de novembro e dezembro, com as festas de fim de ano”. 

Pandemia de Covid-19 está em quadro de estabilidade

Segundo a análise da Fiocruz, a pandemia continua em um quadro de estabilidade de novos casos e óbitos. No período de 10 a 23 de outubro, o número de novos diagnósticos subiu 2,7% ao dia, enquanto o de óbitos caiu 0,1%. 

“Considerando a série histórica recente, os dados mostram a manutenção da tendência de redução dos impactos da Covid-19 no país, que vem se mantendo numa taxa de decréscimo entre 1 e 2 % ao dia ao longo das últimas 18 semanas”, diz o boletim.

Em relação às internações, o material aponta que 25 estados estão fora da zona de alerta, com menos de 60% dos leitos de terapia intensiva ocupados no Sistema Único de Saúde (SUS). As únicas exceções são o Distrito Federal e o Espírito Santo, ambos com o percentual de 71%. Com a diminuição no número de internações, a quantidade de leitos destinados ao tratamento de pessoas com Covid-19 tem sido reduzida em todo o país.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!