A escassez mundial de chips deve atingir a fabricação do Nintendo Switch, fazendo a empresa japonesa diminuir sua produção em 20% até o ano que vem. A queda na capacidade de montar o console híbrido pode ter a saúde financeira da gigante dos games como motivo principal para acontecer.

A falta de componentes eletrônicos no mundo já afeta muitas divisões da indústria, indo desde smartphones, tablets, computadores, eletrônicos, carros e até mesmo os games. A mudança mais recente, por conta deste problema que começou no início da pandemia de COVID-19, está nas mãos da Nintendo. A Big N deve diminuir sua previsão de fabricação do Nintendo Switch em 20%, ao menos até o dia 31 de março do ano que vem – que marca o fim do ano fiscal.

publicidade

Leia também

Nintendo Switch (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Nintendo Switch (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

O total de unidades produzidas do Switch deve ficar em 24 milhões de unidades até a data prevista, ao menos é o que diz o Nikkei Business. A mudança de planos deve afetar não somente o novo modelo com tela OLED, mas também todas as variantes produzidas pela Nintendo – com a versão original e o Lite entrando no pacote.

Nintendo já trabalhava com cenário negativo

A queda na quantidade de consoles fabricados não é um cenário novo para a Nintendo, já que o próprio presidente da Big N, Shuntaro Furukawa, comentou recentemente que a empresa estava com dificuldades para conseguir suprir a demanda do mercado.

Até junho deste ano o Switch marcou 89,04 milhões de unidades comercializadas em todo o planeta, número impressionante e que deve em breve superar a marca do Wii. Por outro lado, o crescimento vem desacelerando quando comparado ao ano passado.

Em 2020 dois fatores contribuíram para um crescimento do Nintendo Switch para além das expectativas: lançamento de Animal Crossing: New Horizons e o início da pandemia, com pessoas em casa.

Via: Reuters.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!