Mat Winson, do canal do YouTube CarWow, colocou um Porsche 911 GT3 RS para competir numa drag race contra um Fusca envenenado com motor e bateria de um Tesla Model S.

O improvável arrancadão entre o eletrificado e o esportivo à combustão pode ser visto como um duelo entre os automóveis do Grupo Volkswagen, com quem a Porsche se fundiu em 2011. A drag race também pode ser encarada como um “teste nivelado” entre os dois designs clássicos, já que a primeira versão do Fusca saiu da mente do próprio Ferdinand Porsche.

publicidade
porsche e fusca na pista
Imagem: Reprodução/CarWow/YouTube

Do lado Porsche da competição, o GT3 RS ostenta mais potência. O 911 é conhecido por ser um esportivo rápido e leve, com um motor de 520 cv e 1,430 kg. O trem de força é 70 cv mais forte do que o do Tesla, que faz o Fusca andar a 450 cv — porém, o Beetle adaptado é mais leve, ficando na casa dos 1,050 kg.

No entanto, o Fusca elétrico possui muito mais torque. São 675 Nm de aceleração contra os 470 Nm do Porsche. Você consegue imaginar quem ganha?

Porsche versus Fusca, um duelo de gerações

Antes mesmo da corrida, os dois pilotos aquecem os pneus dos carros com um burnout, o famoso “zerinho” — algo que é impressionante de se ver no veículo mais antigo da competição. Para determinar o resultado, o Fusca deve correr contra o Porsche três vezes, num percurso de um quilômetro.

Na primeira corrida, o Porsche vence, porém, é derrotado nos dois testes seguintes. Segundo os pilotos, o câmbio automático da Tesla transfere mais potência de imediato, o que faz com que o Fusca envenenado tenha algumas vantagens, ou pelo menos, na teoria.

No entanto, os testes feitos em meio quilômetro mostram que o câmbio de dupla embreagem do Porsche consegue injetar muito mais potência em curto prazo, fazendo com que ele leve a vantagem. A estrutura do Beetle também não foi planejada para grandes velocidades, com o eletrificado atingindo seus 210 km/h, enquanto o Porsche conseguia atingir velocidades muito maiores.

Imagem: Reprodução/CarWow/YouTube

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!