A (ainda) elusiva startup aeroespacial Privateer, fundada por Steve Wozniak, contratou um chefe científico de consultoria (CSA) para a empresa que, segundo as poucas informações disponíveis, pretende atacar o problema do lixo espacial produzido por outras companhias e agências espaciais no mundo.

Segundo um comunicado disparado pela Privateer, Moriba Jah tem passagens por nomes importantes, como a Universidade de Texas-Austin, o Laboratório de Mídia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e a Academia Nacional de Ciências, para citar alguns.

publicidade

Leia também

Imagem mostra Moriba Jah, novo contratado de Steve Wozniak para a sua startup aeroespacial Privateer
Moriba Jah, novo contratado da Privateer, tem como papel ajudar Steve Wozniak a se livrar do lixo espacial em nova startup do setor (Imagem: TEDxTalks/Divulgação)

De acordo com o seu perfil no LinkedIn, Jah é um “astrodinamicista, ambientalista espacial, palestrante do TED, pessoa pública e palestrante global”. O interessante é que, embora a notícia da contratação seja recente, a posição dele na Privateer data de dois meses atrás na rede social.

“Estamos orgulhosos de termos um cientista e ser humano do calibre de Moriba se juntando à Privateer”, disse Steve Wozniak no comunicado disparado pela sua startup. “O seu conhecimento no tópico de lixo espacial só é superado pela sua paixão por construir soluções que o resolvam”.

“O meu trabalho é fortemente envolvido com a ciência e pesquisa de tecnologia voltada à segurança do espaço e sustentabilidade”, disse Jah no mesmo comunicado. “Eu respondo a um chamado interno para a tomada de ação que vai relembrar a humanidade sobre o seu contrato de gerações para cuidado e liderança, honrando e reconhecendo as conexões entre todas as coisas, e essa ação tem melhor resultado quando nascida da compaixão”.

Em entrevista recente ao Techcrunch, o co-fundador da empresa, Alex Fielding (ex Ripcord e Astra Robotics), confirmou que pretende lançar o primeiro satélite da companhia já em fevereiro de 2022, e o segundo dois meses depois do anterior. Sobre o satélite em si, sabe-se que se trata de um CubeSat com 42 sensores – provavelmente para “enxergar” entulho no espaço.

A contratação vem em bom timing para Steve Wozniak, que desde a fundação da startup aeroespacial, vem se mantendo em relativo silêncio. Fielding e Jah, por outro lado, parecem se posicionar como as figuras mais “falantes”. Segundo o novo contratado, ele tem o objetivo de “ser como os Medici”, em referência à família nascida em Toscana, na Itália, no século XIV. A dinastia em questão, embora formada por cidadãos da elite (e não de sangue real), produziu quatro papas e tornou-se conhecida em Florença pelos seus amplos patrocínios à arte – o que levou à chegada do período artístico conhecido como “Renascença Italiana”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!