Entre os inúmeros efeitos negativos da pandemia da Covid-19 na sociedade e na vida das pessoas. Um deles foi o aumento do consumo de álcool durante os períodos de maior restrição de circulação. E esse problema pode ter uma consequência bem séria: o aumento dos transplantes de fígado nos EUA.

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, encontrou uma forte correlação entre a venda de álcool e o número de pacientes em listas de espera para transplantes de fígado. Este aumento foi 50% maior do que as previsões no período pré-pandemia.

publicidade

É sempre importante ressaltar que correlação não necessariamente implica causalidade. Porém, segundo os pesquisadores, a associação entre o aumento de vendas de álcool e o consequente crescimento no consumo pode ter relação direta com o aumento da fila de transplantes.

Médica segura uma caixa térmica para transplantar um órgão
Aumento da fila de transplante de fígado pode ter relação direta com o aumento da venda e consumo de álcool durante a pandemia. Crédito: True Touch Lifestyle/Shutterstock

Outros efeitos negativos

Além do número de pessoas que precisam de um transplante de fígado, os pesquisadores também notaram um aumento substancial nos casos de hepatite alcoólica. Essa condição ocorre quando o fígado perde parte da capacidade de processar o álcool como o esperado.

Pessoas com hepatite alcoólica tendem a ter inflamações no fígado, além de maior acúmulo de toxinas no órgão. Essa é uma doença bastante séria, que pode levar a condições mais graves e até mesmo à insuficiência hepática completa.

Essa condição pode surgir tanto após longos períodos de consumo excessivo de álcool, quanto em curtos períodos de alto consumo de bebidas alcoólicas.

Problema de saúde pública

“Este estudo fornece evidências de um aumento alarmante associado ao aumento do uso indevido de álcool durante a pandemia”, diz o artigo, que foi publicado no The Journal of the American Medical Association (Jama).

Leia mais:

Os pesquisadores defendem que os resultados destacam a necessidade de intervenções de saúde pública em relação ao consumo excessivo de álcool. Entre as sugestões, estão campanhas de conscientização sobre os riscos de beber sem moderação.

Contudo, apesar do aumento da vacinação e a queda acentuada no número de casos e mortes pela Covid-19, alguns problemas devem persistir por algum tempo. Uma fila maior para transplantes de fígado é só mais um deles.

Via: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!