O iFood informou nesta quinta-feira (4) que vai ressarcir os restaurantes que tiveram o nome trocado na plataforma. Na última terça-feira, alguns estabelecimentos apareceram para os clientes com mensagens de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e discursos antivacinação no lugar do nome.

De acordo com a empresa, o caso não ocorreu pela ação de hackers, mas sim foi obra de um funcionário da companhia que tinha acesso ao sistema para registrar nomes dos estabelecimentos cadastrados no aplicativo de delivery.

publicidade

“A empresa informa que os pedidos cancelados por conta do incidente serão devidamente ressarcidos aos restaurantes”, disse o iFood ao G1. O app ainda destaca que esse tipo de indenização ocorre sempre que há um imprevisto com o serviço.

O iFood ainda disse que a ação atingiu cerca de 6% dos restaurantes cadastrados e que as mudanças foram feitas pela conta de um funcionário. A empresa também garante que o incidente não comprometeu os dados de pagamentos dos clientes.

Restaurantes do iFood trocam de nome

“Eles (dados de pagamentos) não são armazenados nos bancos de dados do iFood, ficando gravados apenas nos dispositivos dos próprios usuários, não tendo havido comprometimento de dados de cartões de crédito”, explicou o app.

Leia mais:

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) reiterou o dano que a ação causou para os comércios afetados. “Além dos óbvios prejuízos financeiros (que, esperamos sejam compensados pelo aplicativo) e de imagem para os estabelecimentos, o que chama a atenção é a fragilidade demonstrada”, disse em nota.

Entre os nomes trocados, estavam mensagens como “Lula Ladrão”, “Vacina mata” e “Bolsonaro 2022”. Entre os locais em que foram observadas as mudanças de nomes de restaurantes do iFood, estão Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, e Natal, no Rio Grande do Norte.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!