Se preparando para voltar à rotina de shows, a cantora Marília Mendonça faleceu tragicamente em um acidente aéreo nesta sexta-feira (5), na área rural de Piedade de Caratinga (MG). Mas quando o Brasil inteiro estava em casa, em plena pandemia de Covid-19, a sertaneja reinou absoluta nos streamings, liderando as listas de artistas mais ouvidos em 2020 tanto no Spotify quanto no Deezer, as duas maiores plataformas do País.

Não que ela não estivesse se preparando para dominar o ano antes mesmo da pandemia. Após o nascimento do filho, em dezembro de 2019, a artista tirou alguns meses de licença maternidade. O retorno da turnê estava marcado para março do ano seguinte, mas poucos shows foram realizados antes da pandemia do coronavírus impor o cancelamento das apresentações. Marília então fez o mesmo que vários colegas: partiu para as lives nas redes sociais.

publicidade

Não deu outra, foi sucesso total. A “#LiveLocalMariliaMendonca”, realizada em 8 de abril, teve um pico de 3,31 milhões de visualizações, e um ano e sete meses depois, o vídeo de mais de três horas já acumula mais de 55 milhões de visualizações. O mesmo aconteceu com o clipe de ‘Graveto’, lançado em janeiro de 2020, que foi o mais visto daquele ano de acordo com o YouTube, com 230 milhões de visualizações na plataforma. Atualmente, o clipe tem mais de 278 milhões de views.

Leia também:

No Spotify, Marília Mendonça tem mais de 8,2 milhões de ouvintes mensais, e duas músicas do seu álbum mais recente, ‘Patroas 35%’ (lançado em parceria com Maiara & Maraísa), ‘Esqueça-me Se For Capaz’ e ‘Todo Mundo Menos Você’ já acumulam mais de 10 milhões de reproduções. O que para muitos artistas pode parecer um número impressionante, mas Marília Mendonça estava em outra métrica. Só a versão ao vivo de ‘Supera’ acumula mais de 189 milhões de reproduções, e ‘Graveto’ ao vivo conta com outros 160 milhões de plays.

O acidente

Marília Mendonça, que tinha 26 anos, foi uma das cinco vítimas do acidente de avião desta sexta-feira, ocorrido por volta das 15h30. A cantora sertaneja voava para um show em Caratinga (MG).

A aeronave, um bimotor C90A, da Beach Aircraft, saiu de Goiânia, às 13h05, e caiu num trecho da BR-474, próximo à serra da Piedade da Caratinga, à 11 km do centro da cidade. Além da cantora, faziam parte do voo o produtor executivo Henrique Ribeiro, o tio da cantora, Abicieli Silveira Dias Filho, que trabalhava como assessor da artista, o piloto e o copiloto. Ainda não há causa provável do acidente.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!