A Nasa divulgou um vídeo que mostra toda a duração do 14º voo do helicóptero Ingenuity em Marte. A aeronave decolou em 24 de outubro, realizando um curto “salto” para testar a possibilidade de operação em uma atmosfera mais rarefeita do que a encontrado até hoje.

O vídeo foi feito com a câmera que monitora constantemente o terreno debaixo do helicóptero. Por isso, o que você vê na imagem é a sombra do Ingenuity sobre o solo marciano. O voo foi anunciado em um post na conta do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da agência espacial norte-americana (Nasa) no Twitter.

publicidade

Marte tem uma atmosfera muito fina, composta em sua maioria por dióxido de carbono, com uma pressão ao nível do solo que é equivalente a 1% do encontrado no nível do mar em nosso planeta. E no inverno marciano, quando este dióxido de carbono se solidifica na forma de “gelo seco” nos polos do planeta, a densidade da atmosfera pode cair em até 25%.

Isto representa um desafio para o Ingenuity, que não foi projetado para trabalhar em “ar” tão rarefeito. Para que o helicóptero possa voltar a operar, engenheiros da Nasa aumentaram a velocidade dos rotores (hélices) em 6,4%, de 2.537 RPM (rotações por minuto) para 2.700 RPM.

É o suficiente, por enquanto, para que o Ingenuity possa se manter no ar. Segundo a equipe do helicóptero, o teste também deixa margem para que a rotação seja aumentada no futuro, caso necessário.

Leia mais:

Teste do Ingenuity havia sido adiado por precaução

O teste deste domingo deveria ter acontecido em 18 de setembro, mas foi adiado devido a uma anomalia detectada em uma verificação pré-voo. Engenheiros da Nasa não conseguiram reproduzir o problema durante novos testes em 21 e 23 de setembro.

Por precaução, a agência interrompeu a comunicação com seus robôs em Marte entre os dias 2 e 16 de outubro devido a uma conjunção solar, período em que o Planeta Vermelho fica posicionado do lado oposto do Sol em relação à Terra.

Ingenuity na superfície de Marte, em foto feita pelo Perseverance.
Ingenuity na superfície de Marte, em foto feita pelo Perseverance. Imagem: Divulgação/NASA

Isso pode corromper e interferir nas comunicações entre os planetas, fazendo com que os robôs e sondas recebam comandos inválidos. Com o fim da conjunção, o Ingenuity foi declarado “pronto para voar novamente” em 21 de outubro.

Vale lembrar que o helicóptero foi desenvolvido para realizar apenas cinco voos na superfície de Marte, para provar que o uso de uma aeronave a rotor no planeta era viável. Após o sucesso, sua missão foi estendida e agora ele serve como “olheiro” para o Perseverance, ajudando a equipe do rover a mapear o terreno à sua frente e identificar obstáculos a evitar ou locais interessantes para estudar.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!