Um estudo divulgado pela conferência anual da Sociedade de Endocrinologia em Edimburgo, na Escócia, apontou que a pandemia de Covid-19 afetou diversas aéreas do ser humano, entre elas, a saúde psicológica das mulheres, o que prejudicou a fertilidade feminina.

De acordo com o estudo, a pandemia desenvolveu estresse e distúrbio do sono em diversas mulheres, o que afeta diretamente o ciclo menstrual, impactando na saúde reprodutiva dessas pessoas.  

publicidade
Gravidez. Imagem: Shutterstock
Pandemia de Covid-19 afetou a fertilidade feminina. Imagem: Shutterstock

Os pesquisadores afirmam que esse estresse e distúrbios do sono foram causados, principalmente, pela mudança de hábitos forçada pela pandemia de Covid-19, como, por exemplo, a alimentação e rotina de exercícios diários.

Com estes impactos, o organismo feminino sofreu uma alteração dos níveis hormonais. Os hormônios do estresse afetam a liberação de hormônios sexuais, enquanto os distúrbios do sono estão diretamente ligados à infertilidade.

A pesquisa aponta que 56% das 1,3 mil mulheres entrevistadas relataram mudanças no ciclo menstrual no início da pandemia, cerca de 64% informam uma piora nos sintomas pré-menstruais, enquanto 54% experimentou uma diminuição do desejo sexual.

Leia também!

“Nossas descobertas destacam a necessidade real de fornecer cuidados médicos adequados e apoio à saúde mental para mulheres afetadas por distúrbios menstruais, devido à carga psicológica sem precedentes associada à pandemia”, disse uma das autoras do estudo, Michelle Maher.

Segundo o estudo, ainda é possível comprovar que as taxas de depressão severa, ansiedade e sono insatisfatório em mulheres em idade reprodutiva mais do que dobraram quando comparado aos períodos pré-pandêmicos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!