Além dos cerca de R$ 48 bilhões captados com a venda dos lotes no leilão do 5G, mais R$ 2,4 bilhões foram somados ao montante pela conversão do ágio — basicamente um valor adicionado a algum bem. Em transações financeiras, o ágio pode ser considerado uma espécie de juro ou lucro.

Com isso, o leilão da tecnologia mais recente de rede móvel resultará em R$ 50,2 bilhões em investimentos no setor de telecomunicações por parte das gigantes Claro, Vivo, TIM e das teles Sercomtel, Winity, Brisanet, Consórcio 5G Sul, Cloud2u e Algar Telecom.

publicidade
Torre responsável pela distribuição do sinal da rede móvel 5G.
A quinta versão da tecnologia de internet móvel será ofertada no Brasil a partir de julho de 2022. Imagem: This Lama/Shutterstock

Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o ágio total do leilão foi calculado em R$ 5,05 bilhões, do total R$ 2,46 bilhões foram convertidos em novos compromissos na implementação da tecnologia 5G.

A Winity, por exemplo, que comprou o primeiro lote de cobertura nacional na faixa de 700 MHz, esses compromissos envolvem: atender 625 localidades e cobrir 1.185 trechos de rodovias (31.416,97 quilômetros) com internet móvel 4G.

Leia mais:

Enquanto isso, para os lotes da faixa de 3,5 GHz, os mais disputados do certame, o ágio foi convertido para incluir mais 530 municípios na lista dos que vão receber rede em fibra óptica: 141 ficaram sob a responsabilidade da Claro, 141 com a Vivo e 142 com a TIM — do restante, 19 ficam com a Sercomtel, 81 com a Brisanet, 2 com o Consórcio 5G Sul e 4 com a Cloud2U. 

Também deverão ser disponibilizadas estações para distribuir o sinal 5G em mais 1.697 localidades. Desse total, 1.205 serão de responsabilidade da Brisanet, 362 da Cloud2U, 66 da Sercomtel, 63 do Consórcio 5G Sul e 1 da Algar Telecom.

Quer saber mais sobre o leilão do 5G? Acesse o especial do Olhar Digital.

Por fim, Claro, Vivo, TIM, Algar e Brisanet também devem atender outros 391 municípios e 6.805 localidades com rede 4G. 

Vale lembrar que o edital do leilão prevê que as teles devem levar a tecnologia 5G para todos os municípios até 2030, além de implantar banda larga fixa nas escolas públicas e criar uma rede privativa para o governo.

Via: Convergência Digital

Créditos da imagem principal: jamesteohart/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!