É melhor a SpaceX procurar um padre, ou qualquer outro religioso capaz de minimizar golpes do azar: segundo a Nasa, a Estação Espacial Internacional (ISS) realizará uma manobra evasiva para evitar a colisão contra detritos de lixo espacial, meras horas antes do lançamento da missão Crew-3, operada pela empresa de Elon Musk.

A Crew-3 levará, hoje (10), quatro astronautas da Terra para a estação: Matthias Maurer (ESA), Thomas Marshburn (Nasa), Raja Chari (Nasa) e Kayla Barron (Nasa) entrarão no lugar da equipe que deixou a ISS e voltou para a Terra durante a missão Crew-2.

publicidade

Leia também

Brincamos com o “azar” mais acima, mas a situação não deixa de causar alguns alertas: a Crew-3 já passou por vários adiamentos desde o seu planejamento. Originalmente, a missão estava programada para 31 de outubro, mas foi adiada até 3 de novembro numa tentativa de corrigir um defeito no banheiro da nave Crew Dragon Endurance. Infelizmente, a correção proposta pela SpaceX não foi aprovada pela Nasa, o que significa que os astronautas terão que usar fraldas durante a viagem até a ISS.

Depois, o lançamento foi adiado para o dia 6 devido a um “problema médico” de natureza não explicada com um tripulante não identificado. Daí, o mau tempo forçou novamente o adiamento para o dia 8, e a decisão de trazer a tripulação da Crew-2 antes levou a este novo adiamento, desta vez para o dia 10.

“A equipe da ISS está monitorando um pedaço de detrito e planeja uma manobra evasiva a ser realizada seis horas antes do lançamento da missão”, disse Joel Montalbano, Gerente do Programa da Estação Espacial Internacional na Nasa, durante uma conferência com jornalistas.

Um comunicado da agência espacial russa (Roscosmos) deu mais detalhes: às 17h51, a nave cargueira russa Progress MS-18 (ou “Progress 79” para a Nasa) acionará seus propulsores por 361 segundos, ajustando o ângulo da ISS apenas o suficiente para que o detrito passe sem encostar na estrutura.

O objeto em questão é identificado pela Nasa como “Objeto 35114”, também referido como “1999-025DKS”. Para nós não astronautas, ele consiste de um destroço desgarrado de um teste de armas anti-satélite realizado pela China em 2007. Na ocasião, o governo chinês disparou um míssil de capacidade suborbital em um satélite de observação climática desativado. A força cinética gerada pela explosão empurrou diversos destroços ao longo da órbita da Terra.

Originalmente, o objeto estava a uma altura bem maior da nossa órbita, mas a força gravitacional do nosso planeta o arrastou para mais perto da superfície, colocando-o no trajeto da ISS – daí a necessidade de uma manobra evasiva. A expectativa é a de que o objeto passe pela estação até a próxima sexta-feira (12).

A manobra em si não deve impedir o lançamento da missão Crew-3, que será transmitido pelo site oficial da Nasa, bem como o canal da agência no YouTube. No player de vídeo acima, você pode acompanhar o lançamento aqui mesmo, pelo Olhar Digital, a partir das 23h03 de hoje (horário de Brasília).

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!