Estamos nos aproximando das festas de fim de ano, e algumas tradições são inescapáveis. Peru, panetone, passas no arroz, queijo do reino e uma sessão de cinema que pode ser um desses dois filmes clássicos: ‘Duro de Matar’ (1988) e ‘Esqueceram de Mim’ (1990). O longa que projetou a carreira do então jovem Macaulay Culkin teve, ao longo dos anos, nada menos do que quatro continuações, de decrescente qualidade.

Uma quinta tentativa, chamada ‘Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar’, estreia nesta sexta-feira (12), no Disney Plus, e se diferencia em dois pontos. Primeiramente, no elenco: Archie Yates, destaque de ‘Jojo Rabbit’ é Max, o “esquecido em casa” da vez, Ellie Kemper (‘Unbreakable Kimmy Schmidt’) e Rob Delaney (‘Deadpool 2’) são os McKenzie, o casal que quer invadir a casa do garoto e Aisling Bea (‘Um Amor, Mil Casamentos’) é a mãe desesperada. O longa ainda conta com a presença de comediantes do calibre de Kenan Thompson, Timothy Simons e Pete Holmes. Um time de respeito.

publicidade

O segundo ponto é sua autoconsciência. ‘Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar’ não é um remake do filme original, ao mesmo tempo tenta subverter expectativas sem reinventar a roda. Em todas as outras sequências, a fórmula sempre foi a mesma: um garoto é esquecido em casa pela família no Natal, e deve se defender de bandidos que tentam invadir seu lar enquanto descobre o verdadeiro valor da família. Aqui acontece quase a mesma coisa, mas como os invasores não são bandidos, eles roubam boa parte da torcida do espectador.

Ellie Kemper e Rob Delaney são a alma de  ‘Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar’. Imagem: Disney+/20th Century Studios
Ellie Kemper e Rob Delaney são a alma de ‘Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar’. Imagem: Disney+/20th Century Studios

Na trama, Jeff e Pam McKenzie (Rob e Ellie) são um casal comum do subúrbio de Chicago, com dois filhos e um monte de contas para pagar. Jeff é gerente de migração de dados, e perdeu o emprego graças ao avanço da computação em nuvem. Por isso, os McKenzie têm que vender sua casa e se mudar, com seus dois filhos. No dia que abrem a residência para futuros compradores, o casal é visitado por Carol Mercer (Aisling) e seu filho Max (Archie), que precisa desesperadamente ir ao banheiro.

Aí começam as diferenças em relação ao ‘Esqueceram de Mim’. Max, apesar de fofo e inteligente, não é exatamente um garoto legal. Já Pam e Jeff são divertidos e facilmente identificáveis com o público. Isso cria uma dinâmica confusa de quem é o protagonista e o antagonista da trama, já que Max por muitas vezes se comporta quase que como o vilão da história, já que o que dá o start ao enredo é justamente quando o casal desconfia que o jovem teria roubado um valioso boneco antiga que poderia salvar seus problemas financeiros.

Até aí tudo bem, já que quando Jeff vai até a casa do garoto, descobre que a família toda saiu em viagem para o Japão. Ficaria fácil entrar na casa, pegar o boneco, e ir embora sem maiores danos. Porém, Max – que foi dormir dentro do carro para fugir da confusão que é sua família – ficou para trás, e acredita que os McKenzie querem invadir seu lar para sequestrá-lo e vende-lo. E esse é o plot que nos guiará pela próxima hora de piadas pastelão.

O mais estranho de ‘Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar’ é que você torce muito mais por Jeff e Pam. Eles não querem invadir a casa de Max, e relutam bastante antes de decidirem que é preciso. Então quando eles começam a ser continuamente torturados pelas armadilhas que o jovem cria para se defender, causa uma angústia tremenda. É muito diferente de ver o Macaulay Culkin usar um maçarico na cabeça do Joe Pesci ou jogar um tijolo na cara do Daniel Stern, os famosos Bandidos Molhados (ou Bandidos Grudentos). No novo filme a gente sofre junto com os invasores.

Max, personagem de Archie Yates, está longe de ser um garotinho inocente. Imagem: Disney+/20th Century Studios.
Max, personagem de Archie Yates, está longe de ser um garotinho inocente. Imagem: Disney+/20th Century Studios.

É tudo intencional, claro. Em entrevista ao /Film, o diretor Dan Mazer (roteirista dos filmes do Borat) disse que a possibilidade de fazer o público simpatizar com os invasores domésticos foi o que o atraiu para o projeto. “É tudo uma questão de assumir riscos e fazer coisas que as pessoas dizem que você não deve fazer e que não pode ser feito e tentar subverter as coisas”, explicou o cineasta. Mudar o foco principal da criança para os adultos é uma escolha inovadora na franquia, bem deixar o garoto com uma aura muito mais maliciosa do que nos filmes anteriores. Pelo menos, diferente das outras continuações, não estamos vendo mais do mesmo.

Mas isso não significa que ‘Esqueceram de Mim no Lar, Doce Lar’ não tenha sua dose de fanservice. A trilha pega muitos dos temas do filme original e o enredo se passa não só na mesma cidade como no mesmo universo do longa de 1988. Nem precisa ficar muito atento para pegar as referências, como a empresa de segurança McCallister e até um remake em ficção científica do filme ‘Angels with Even Filthier Souls’ (“remakes nunca são tão bons quanto os originais”, comenta um dos personagens). Macaulay Culkin não tem nenhuma participação como Kevin, mas temos a volta de outro ator do filme original, quase tão legal quanto.

Leia também:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!