Um fotógrafo de Zurique, na Suíça, diz ter registrado imagens de um OVNI na noite do retorno da missão Crew-2 à Terra (8). Ele imaginava estar fotografando a cápsula Crew Dragon Endeavour, da SpaceX, chegando ao nosso planeta. No entanto, um avistamento da espaçonave a partir da Suíça seria impossível.

Isso porque, quando a cápsula Endeavour chegou, um pouco depois das 22h30 EDT (23h30 pelo horário de Brasília e 3h30, já do dia 9, em Zurique), ela pousou no Golfo do México, a meio mundo de distância (em torno de 8 mil km) do local de onde as fotos foram tiradas.

publicidade

Ao publicar seu flagrante em sua conta no Twitter, o suíço brincou com o CEO da SpaceX, “Elon Musk, espero que tenha sido a cápsula Dragon da SpaceX e não uma invasão de UFOs rosquinha”, escreveu ele, usando a expressão em inglês para “Objeto voador não identificado” (OVNI).

OVNI em formato de rosquinha visto no céu de Zurique, na Suíça. Imagem: Captura de tela Twitter @Eavix1Eavix

Talvez em razão da repercussão em torno das imagens, o tweet foi deletado posteriormente. 

O fato é que, enquanto os espectadores em Louisiana, Alabama e vários outros estados norte-americanos viram imagens claras da cápsula da SpaceX passando pelo céu, é quase impossível que alguém na Suíça pudesse ver a reentrada da nave. 

“Qualquer passagem [da Endeavour] sobre a Suíça antes do pouso naquela noite estaria completamente na sombra da Terra. Ou seja, não seria iluminada pelo Sol e, portanto, não seria visível”, disse ao site Live Science Marco Langbroek, um rastreador amador de satélites e pesquisador acadêmico da Universidade de Leiden, na Holanda. “A reentrada em si foi sobre o México e o Golfo do México, e não teria sido visível da Suíça. A deórbita, antes da reentrada, foi sobre o oceano Índico, portanto também não visível da Suíça”.

Leia mais:

Então, o que era o OVNI rosquinha?

Se o objeto fotografado pelo observador de Zurique não era a nave da SpaceX, então o que seria aquela rosquinha voadora? Segundo Langbroek, o OVNI pode não ser nem mesmo um OVNI, ou seja, pode não ser voador, e sim, apenas a imagem distorcida de uma estrela distante.

“Estou certo de que o ‘OVNI rosquinha’ nas fotografias suíças é uma imagem fora de foco de uma estrela brilhante”, disse Langbroek.

Algumas imagens que o fotógrafo registrou naquela noite, no entanto, parecem mostrar um rastro de luz em zigue-zague atrás do objeto – sugerindo que ele estava realmente se movendo.

De acordo com Jonathan McDowell, um astrofísico do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian, em Massachusetts, é possível que o OVNI rosquinha fosse o estágio superior de um foguete queimando ao reentrar na atmosfera.

Mas como não se sabe a hora exata em que as imagens foram feitas, é difícil relacioná-las a qualquer objeto conhecido que pudesse estar cruzando o céu naquela noite. O Live Science solicitou as informações de data e hora, mas o suíço não respondeu ao veículo.

Uma estrela desfocada, um estágio de um foguete ou algo totalmente diferente? Por enquanto, o OVNI rosquinha sobre a Suíça ainda é um mistério – e continua sendo, portanto, um objeto voador realmente não identificado.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!