Nesta segunda-feira (15), o jogo Fortnite não está mais acessível na China, após acabar o prazo de validade estabelecido pela editora. O jogo reúne milhões de fãs ao redor do mundo e logo no início deste mês, a Epic Games anunciou que encerraria a versão para os jogadores chineses, pois no país, o conteúdo violento, obsceno ou politicamente sensível é todo regulamentado.

Em setembro, as autoridades da China afirmaram que pretendiam conter o vício em jogos e reduzir o tempo que as pessoas passam online, então, ordenaram que os gamers usassem uma carteira de identidade ao se registrar. Além disso, menores de idade chineses só podem jogar por três horas semanais, podendo adicionar uma hora a mais nos feriados.

publicidade

O detalhe é que essa mudança afetou a capacidade das empresas de conseguir lucrar e fez com que os preços de suas ações caíssem. Sendo assim, se encerrou um teste da versão do Fortnite que foi criada para o mercado chinês. Neste jogo, os usuários interagiam online em um ambiente hostil, em que o objetivo é ser o último a sobreviver.

Leia mais:

Por mais que o download fosse gratuito, gerava bilhões de dólares de receita pelas compras de elementos extras para os personagens. Vale ressaltar que é um dos jogos mais populares do mundo, com mais de 350 milhões de usuários, ou seja, mais que a população dos Estados Unidos.

Ademais, o jogo da Epic Games já havia sido banido da China em 2018 e por causa de uma alteração nas leis de censura. Ao ser liberado, o game chegou com grandes mudanças, que prejudicam a monetização e a operação no país.

O Fortnite foi lançado em 2017 e se tornou um fenômeno global em pouco tempo, inclusive com partidas assistidas ao vivo por milhões de internautas. Ademais, a Epic Games realiza jogos em colaborações com celebridades, como o craque Neymar.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!