Uma empresa de dispositivos IoT (Internet das Coisas) e monitoramento desenvolveu uma inteligência artificial que consegue prever quais bairros e horários existe maior probabilidade de ocorrência de roubo e furto de carros.

O sistema, que utiliza modelos matemáticos estatísticos, afirma detectar preventivamente mais de 2,8 mil possíveis ocorrências em veículos nas regiões metropolitanas de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ).

publicidade

Segundo a Maxtrack, fabricante do dispositivo, o sistema registra mais de 623 mil incidentes semanais de diversas criticidades a partir de uma base de mais de 118 mil veículos monitorados. Uma análise de robôs baseados em Inteligência Artificial, avalia, descarta e refina dados, facilitando o monitoramento e obtenção de indicadores.

“A tecnologia consegue ajudar associações, seguradoras e empresas a reduzir a incidência de furto e roubo nestas cidades, com um percentual grande de assertividade, antes mesmo que os donos deem falta do veículo”, explica Bráulio Carvalho, CEO da Maxtrack.

Com base nessa amostragem, a solução indica aos clientes — seguradoras e empresas com grandes frotas, por exemplo — as regiões mais suscetíveis a risco de crimes.

Inteligência Artificial mapeia microáreas de incidência

Saiba como consultar se carro é roubado ou têm dívidas antes de comprar. Imagem: Engevel/Reprodução
Imagem: Engevel/Reprodução

Segundo a inteligência artificial da Maxtrack, as maiores incidências de roubo de carros na capital paulista ocorrem nos bairros Jardim Recantos das Rosas, Jardim Diogo, Chácara Belenzinho e Rudge Ramos. Já na baixada fluminense, os bairros de maior probabilidade são a Pavuna, Belford Roxo, Bangu e Realengo.

Nestas regiões, o sistema mapeia as microáreas de grande incidência a partir da tecnologia, retroalimentada pelo banco de ocorrências dos próprios clientes.

“Com essas informações, as empresas que utilizarem o serviço podem agir de forma proativa, informando em tempo real o perigo ao motorista através de aplicativo ou contato telefônico”, diz o CEO da Maxtrack.

Imagem: Reprodução

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!