A HBO Max prepara uma série documental sobre o assassinato da atriz Daniella Perez, filha da escritora Glória Perez. Daniella tinha 22 anos quando foi brutalmente assassinada no dia 28 de dezembro de 1992, pelo ex-ator Guilherme de Pádua e sua então esposa Paula Thomaz. Por causa da produção, Pádua, atualmente pastor em uma igreja evangélica, deletou seu perfil no Instagram.

A conta de Guilherme de Pádua, que é pastor em Belo Horizonte, capital mineira, na rede social tinha 40 mil seguidores. Agora, ele criou um novo perfil, privado, contando com menos de mil seguidores. O ex-ator também parou de atualizar o canal que tinha há dois anos no YouTube, onde falava sobre sua conversão.

publicidade

Leia mais:

Em 1992, Guilherme de Pádua fez um breve par romântico com Daniella Perez na novela ‘De Corpo e Alma’, de autoria de Glória. Irritado com a redução do papel na novela, ele chegou a procurar a atriz para que falasse com a mãe e aumentasse a partipação dele. Ele acreditava que a jovem era culpada pela diminuição do trabalho.

Na noite do assassinato, o ex-ator e a então esposa seguiram Daniella quando ela deixou as gravações da novela. Eles fecharam o carro da atriz e Pádua desferiu um soco no rosto dela, que caiu desacordada. Ele e Paula levaram Daniella até um local ermo e apunhalaram a atriz com 18 golpes.

Daniella Perez
Daniella Perez tinha apenas 22 anos quando foi brutalmente assassinada. Imagem: Reprodução

Guilherme de Pádua e Paula Thomaz foram presos definitivamente três dias depois. O casal foi julgado e condenado por por homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. Eles cumpriram apenas seis dos dezenove anos a que foram condenados em regime fechado.

A série da HBO Max vai mostrar, principalmente, a luta de Glória Perez por justiça. Na época, a autora conseguiu reunir 1,3 milhão de assinaturas para mudar a lei e tornar homicídios qualificados crimes hediondos, inafiançáveis. Além da mãe de Daniella, o ator Raul Gazolla, marido da atriz na época, também vai participar do documentário.

Outros atores, diretores, advogados e autoridades integram as entrevistas da produção dirigida por Tatiana Issa e Guto Barra. Issa é a idealizadora do projeto. Ela era próxima de Daniella e no ano do crime trabalhou com Gazolla na novela ‘Deus nos Acuda’. A série do HBO Max estreia em 2022, quando o crime completa 30 anos.

Via: Terra

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!