O Twitter está descontinuando o recurso que abre links em Accelerated Mobile Pages (AMP) no aplicativo de iOS e Android. A versão AMP de uma página costuma carregar mais rápido e geralmente costuma ser usada em redes sociais e mecanismos de buscas. No entanto, a plataforma disse que a função será desativada até o fim deste ano.

O aviso foi colocado silenciosamente na página que fala sobre o AMP na descrição do Twitter para desenvolvedores. De acordo com dados da SearchEngineLand, o processo de retirada já começou em outubro e a maior parte das páginas já são abertas em sua versão padrão da web.

publicidade

O Twitter não explicou a razão das mudanças nos links e nenhum porta-voz se posicionou. A razão especulada pode estar em alguns problemas de interface enfrentados pelo Twitter para abrir as URLs, já que quando abrem via AMP, os links aparecem com o domínio do Google no começo, o que pode dificultar o compartilhamento de conteúdo da rede social.

Imagem: The Verge

O AMP foi lançado em 2015 pelo Google e, apesar da promessa de oferecer “experiências de web móvel de carregamento rápido, bonitas e de alto desempenho”, o recurso é alvo de polêmicas por ser controlado justamente pela gigante das buscas.

Leia também!

Em 2020, o próprio Google modificou a ferramenta e parou de exigir que os sites de notícias tivessem versões de suas páginas em AMP para serem exibidos na seção de notícias do buscador. Apesar de elogiada, a alteração demorou quase dois anos para ser lançada oficialmente desde que foi anunciada, em maio de 2018.

Agora, ao que tudo indica, usuários do Twitter vão voltar a abrir links com o endereço original e nativo da página, sem a versão simplificada pela ferramenta do Google.

Via The Verge

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!