Após três tentativas, a Astra conseguiu, finalmente, concluir um voo de teste orbital com sucesso. Neste sábado (20), o veículo de lançamento 0007 (LV0007) da startup, de 13 metros de altura, decolou do Complexo do Espaçoporto do Pacífico, na Ilha Kodiak, Alasca, à 1h16 EST (3h16, pelo horário de Brasília), transportando um simulador de carga útil para os militares dos EUA.

Estágio superior do LV0007 da Astra entrando em órbita em 20 de novembro de 2021. Imagem: NASASpaceflight LLC e Astra Space Inc.

Apenas nove minutos depois, o estágio superior do LV0007 entrou em órbita cerca de 500 km acima da Terra, o que representou um grande marco para a Astra. “Estamos absolutamente orgulhosos do LV0007 – o número sete da sorte”, disse Carolina Grossman, diretora de gerenciamento de produtos da empresa, durante um webcast sobre o lançamento. “Isso representa um grande passo em nossa missão de melhorar a vida na Terra a partir do espaço”.

publicidade

Fundada em 2016, a Astra tem como objetivo o lançamento de pequenos satélites por meio de foguetes econômicos e em constante evolução, projetados para serem altamente responsivos e flexíveis – todo o sistema de lançamento da startup pode ser transportado em apenas alguns contêineres padrão. 

Leia mais:

Neste ano, a Astra fechou contratos significativos, como em maio, por exemplo, quando anunciou uma parceria de lançamento com a americana Planet Labs, que opera a maior frota mundial de satélites de observação da Terra. 

Além disso, a Nasa selecionou a Astra para lançar sua Constelação de Pequenos Satélites para Observações de Estrutura de Precipitação e Intensidade de Tempestade, ou TROPICS, na sigla em inglês. O programa vai estudar furacões usando seis minúsculos cubossatélites (CubeSats), que serão lançados pela startup em três ocasiões ao longo do primeiro semestre de 2022, se tudo correr conforme o planejado. 

Trajetória de tentativas de lançamento de foguetes Astra em órbita

Na primeira tentativa de atingir a órbita, em setembro de 2020, o foguete da Astra teve um problema com seu sistema de orientação, logo após a decolagem.

Três meses depois, na tentativa número dois, o veículo teve sucesso em alcançar o espaço. No entanto, ficou sem combustível apenas alguns segundos antes de atingir a velocidade orbital.

A terceira tentativa ocorreu em 28 de agosto. Naquele dia, logo após a decolagem, um dos cinco motores do primeiro estágio do LV0006 da Astra paralisou, fazendo com que o foguete deslizasse horizontalmente para fora da plataforma. Após alguns segundos o veículo se recuperou bem e subiu no céu do Alasca, mas o voo acabou sendo encerrado após cerca de 2,5 minutos.

Lançamento do foguete LV0006 da Astra, que se moveu horizontalmente após decolagem, em 28 de agosto de 2021. Imagem: Captura de tela vídeo Nasa Spaceflight

Todas as quatro tentativas orbitais até agora ocorreram a partir do Complexo do Espaçoporto do Pacífico, mas a Astra já anunciou que pretende lançar, eventualmente, de uma variedade de locais ao redor do mundo. 

Os dois voos mais recentes foram missões de teste para os militares dos EUA que transportavam cargas úteis simuladas. Ou seja, objetos que tem o peso e comportamento de um satélite, mas não são funcionais.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!