Os dois tanques de combustível do foguete Super Heavy, da SpaceX, foram empilhados e, desde a última sexta-feira (19), estão passando pelo processo de soldagem que os anexará ao propulsor da nave orbital Starship.

O Super Heavy usará dois tanques, cada um com substâncias específicas: o primeiro é um tanque de metano (LCH4), que ficará posicionado sobre um segundo tanque, este contendo oxigênio líquido (LOx). Junto do foguete em si, a estrutura finalizada ficará com 69 metros (m) de altura – isso, sem contar a própria nave, já que com a Starship acoplada, o conjunto deve subir para algo em torno de 120 m, tornando-se o maior sistema de lançamento orbital já criado.

publicidade

Leia também

Paralelamente, o CEO da SpaceX, Elon Musk, compartilhou em seu perfil no Twitter uma imagem do outro protótipo Super Heavy (o modelo com os tanques em soldagem é o B5, mas a empresa também vem trabalhando no B4 há meses). Neste segundo propulsor, o desenvolvimento vem sendo um pouco mais lento, com técnicos apenas recentemente instalando as coberturas básicas no “trilho” (a área do foguete contendo a fiação, encanamento e componentes aviônicos).

Essas coberturas, depois, vão receber proteção térmica adicional, acoplar os motores Raptor, para depois instalar proteção térmica também nesses motores. Tudo isso para tentar garantir o sucesso de um processo diferenciado de pouso: ao contrário dos foguetes Falcon 9, o Super Heavy não usará – ou usará poucos – disparos menores para reduzir a velocidade de queda durante a recuperação. A ideia é que, ao evitar disparar os motores durante a descida, a empresa economize algumas toneladas de combustível durante a subida, permitindo que a Starship seja levada mais longe antes de se separar do foguete.

No caso do Super Heavy B5, esse processo foi iniciado nas primeiras montagens, teoricamente fazendo com que esse propulsor demorasse mais para sair do galpão principal e ser verticalizado. Entretanto, o B4, que começou sua montagem primária há 18 semanas e ainda não está completo, então é provável que o B5 fique pronto para os seus testes de eficiência e performance antes de seu predecessor.

Como de praxe, a SpaceX não se comprometeu com datas. Recentemente, a empresa confirmou que o lançamento orbital de estreia da Starship – que depende do Super Heavy e seus tanques de combustível para propulsão – deve ficar para janeiro de 2022. Com base nisso, os testes do foguete devem vir ainda entre novembro e dezembro deste ano.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!