Você sabe o que é transfake? É quando uma pessoa cisgênero, ou seja, aquela que se identifica com o gênero designado no nascimento, interpreta um personagem transexual. O que aconteceu no filme ‘A Garota Dinamarquesa’, em que o ator Eddie Redmayne interpretou a pintora Lili Elbe, uma mulher trans. Agora, o ator britânico admitiu o erro.

O longa, lançado em 2015 e dirigido por Tom Hooper, mostrou a história de uma das primeiras pessoas no mundo a passar por uma cirurgia de redesignação sexual. Redmayne, que venceu naquele ano o Oscar de Melhor Ator por sua interpretação de Stephen Hawking em ‘A Teoria de Tudo’, foi mais uma vez indicado pelo papel de Elbe.

publicidade

Leia mais:

Mesmo naquela época, muito se falou sobre a necessidade de uma atriz transexual viver Lili Elbe nas telonas. Em entrevista ao jornal Sundey Times, Eddie Redmayne citou o erro em aceitar o papel. “Não, eu não aceitaria agora. Fiz aquele filme com as melhores intenções, mas acho que foi um erro”, disse.

Ao analisar a situação, o ator afirmou que esses problemas e as frustrações com elencos acontecem porque “muitas pessoas não têm uma cadeira à mesa”. Falta representatividade na hora da escolha. “Tem que haver um nivelamento, senão vamos continuar tendo esses debates”, acrescentou.

Eddie Redmayne - A garota dinamarquesa
‘A Garota Dinamarquesa’ foi lançado em 2015. Imagem: Universal/Reprodução

Eddie Redmayne é, atualmente, o intérprete do personagem Newt Scamander na trilogia ‘Animais Fantásticos e Onde Habitam’, o spin-off da saga ‘Harry Potter’. Ele estreia em ‘Os Segredos de Dumbledore’ em 2022. Essa série, porém, é escrita por JK Rowling, autora bastante criticada por suas posições transfóbicas.

O ator já se posicionou, em 2020, contra os comentários da escritora e disse discordar dela. “Mulheres trans são mulheres, homens trans são homens e identidades não binárias são válidas. Eu nunca gostaria de falar em nome da comunidade, mas sei que meus queridos amigos e colegas transgêneros estão cansados ​​desse questionamento constante de suas identidades, que muitas vezes resulta em violência e abuso. Eles simplesmente querem viver suas vidas em paz, e é hora de deixá-los fazer isso”, disse.

Via: Variety

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!