A Janssen protocolou na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) um pedido para que fosse incluído a recomendação de uma dose de forço da vacina contra Covid-19. Com isso, a agência tem 30 dias para analisar o pedido e decido se autoriza ou não a alteração.No pedido, a empresa apresentou estudos para defender a aplicação de mais uma dose em pessoas que tomaram a vacina da Janssen ou Pfizer.

“As possíveis condições de uso, indicações e intervalos serão definidos pela Agência a partir das informações e evidências científicas disponíveis. Os dados são de responsabilidade da empresa e devem demonstrar o benefício da dose de reforço em relação a sua segurança e eficácia”, disse a Anvisa em comunicado.

publicidade

Até este momento, a Janssen era aplicada apenas em dose única. Mas, na terça-feira passada, antes mesmo de o pedido chegar à agência regluladora, o Ministério da Saúde já havia anunciado que adotaria mais uma dose para quem havia tomado o imunizante.

Vacina da Janssen
Imagem: Shutterstock

Na última quinta-feira (18), o ministério publicou uma nota que orienta a aplicação da uma dose de reforço para adultos que tenham sido submetidos aos imunizantes de Pfizer, de AstraZeneca e Coronavac há pelo menos cinco meses.

Além disso, a dose de reforço deve ser – preferencialmente – de Pfizer, pois vários estudos mostram que o imunizante que usa a tecnologia do RNA, que é o mensageiro que promove maior resposta imunológica. Já na falta dessa vacina, AstraZeneca ou Janssen podem ser utilizadas.

Leia mais:

“O Ministério da Saúde opta por adotar a administração, a partir do 17 de novembro de 2021, de uma dose de reforço da vacina covid-19 para todos os indivíduos com mais de 18 anos de idade, que deverá ser administrada 5 meses após a última”, informou o documento feito pela pasta.

Fonte: O Globo

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!