Uma pesquisa apontou que o SARS-CoV-2 pode afetar diretamente as glândulas adrenais, impactando o sistema hormonal. Acredita-se que essa atuação do coronavírus nas adrenais pode ser uma das causas da lenta recuperação de alguns pacientes que contraíram a Covid-19.

Por ora, os pesquisadores ainda não podem afirmar que o impacto nas glândulas adrenais são uma consequência de um ataque direto do SARS-CoV-2 ou da sepse – inflamação generalizada provocada pela Covid-19.

publicidade

Leia também!

As glândulas adrenais são fundamentais para o combate da sepse e produzem hormônios muito importantes para o organismo, como, por exemplo, adrenalina, cortisol, noradrenalina e testosterona.

A pesquisa publicada na revista científica Lancet analisou amostras de 40 pessoas que morreram por Covid-19 na Alemanha e Suíça. Foi possível detectar proteínas e material genético do SARS-CoV-2 nas glândulas adrenais de 53% das amostras coletadas.

Os pesquisadores acreditam que o coronavírus produz um ataque direto as glândulas adrenais, já que durante a pandemia de Sars entre 2002 e 2004, foi provado que o SARS-CoV-1 enviava vírus e bactérias ao produtor de hormônios.

Representação gráfica do SARS-CoV-2
Segundo pesquisa, Coronavírus pode afetar o sistema hormonal. Imagem: Kateryna Kon/Shutterstock

Segundo a pesquisa, o SARS-CoV-2 e 1 compartilham os mesmos receptores para invadir células e abundantes nas adrenais. Apesar disso, ainda não é possível afirmar qual o causador das inflamações nas glândulas adrenais.

Ainda são necessários realizar mais estudos antes de poder afirmar que o sistema hormonal é afetado diretamente pelo coronavírus ou se é apenas uma das diversas consequências da inflamação generalizada causada pela Covid-19 grave em alguns pacientes.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!