A herpes invade as células que revestem as partes mais delicadas do corpo antes de encontrar o seu caminho para o sistema nervoso, que é onde está o DNA humano. Um estudo liderado por pesquisadores da Escola de Medicina Feinberg da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, descobriu um possível caminho para novas maneiras de tratar ou até mesmo prevenir a doença.

Além disso, a herpes é uma infecção familiar para a maioria da população, encontrado em mais de dois terços de todos os humanos como a variedade oral do tipo 1 (HSV-1) ou a forma sexualmente transmissível do tipo 2 (HSV-2). O vírus é capaz de produzir alguns sintomas, desde bolhas onipresentes de herpes até o efeito raro de chegar ao olho.

publicidade

“Ele reprograma a célula para se tornar uma fábrica de vírus”, explicou o imunologista da Northwestern Medicine, Gregory Smith. Ele complementou que a grande questão é como isso chega ao núcleo de um neurônio. Os pesquisadores revelaram que o vírus rouba uma ferramenta das células originais em que se quebra.

Leia mais:

Esse dispositivo molecular, uma proteína motora, literalmente caminha ao longo das cadeias que sustentam a célula. Isso ajuda o vírus a chegar ao núcleo de uma célula nervosa, capaz de levar até o DNA.

Inclusive, é a primeira vez é constatado que um vírus redirecionando uma proteína para ajudá-lo a continuar sua infecção. A descoberta pode ajudar a entender melhor a relação da doença talvez até encontrar uma maneira de impedir que aconteça.

Fonte: Science Alert

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!