O bitcoin, a criptomoeda mais valiosa do mercado cripto, começa mais uma semana mantendo a tendência de queda. Apenas nas últimas 24 horas, o ativo acumula retração de 5% e flutua na casa dos US$ 57,6 mil.

Considerando esta e as últimas correções que ganharam força ao longo da última semana, o bitcoin está cada vez mais longe de conseguir se manter estável na cotação de US$ 60 mil

publicidade

Neste fim de semana, a criptomoeda chegou a esboçar uma recuperação ao ser cotada momentaneamente por US$ 59 mil. Entretanto, esse cenário não se firmou na manhã desta segunda (22).

Carteira com moedas de bitcoin; criptomoeda inicia mais uma semana em queda
Bitcoin abre mais uma semana em queda. Imagem: Lukas Gojda / Imagem: Shutterstock

Ao todo, nos últimos sete dias a baixa do bitcoin já fez com que o ativo digital perdesse 12% em valorização. Como comparativo, uma unidade de bitcoin já é cotada por US$ 11.200 a menos que a sua última máxima histórica, US$ 68.789.

Como de costume, o ethereum, que também alcançou recentemente uma valorização recorde de US$ 4.860, acompanhou a mesma tendência, abrindo a semana em baixa de 4,4%. Na tarde de hoje, o criptoativo vale cerca de US$ 4.220.

Com informações do agregador independente de dados de criptomoedas CoinGecko.

Veja também

Nas últimas duas semanas, a queda do bitcoin foi de 20%

Depois de uma disparada de preço ao longo do mês de outubro, período em que o bitcoin quebrou vários recordes, a criptomoeda mais popular do mercado acumula uma retração de 20% nas últimas duas semanas. O cenário incerto, segundo o Bloomberg, reforça o ‘calcanhar de Aquiles’ do mercado cripto: sua volatilidade.

Ainda assim, apesar da queda expressiva, quem costuma investir no ativo já está acostumado com esse cenário. Os especialistas até sugerem que o reajuste é normal frente aos valores observados recentemente.

Craig Erlam, analista de mercado sênior da corretora Oanda, é um dos que afirma que essa correção “não é um grande problema” se for considerado o quão longe o bitcoin chegou nos últimos meses.

Imagem principal: rzoze19/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!