El Salvador planeja construir a primeira “cidade de bitcoin” do mundo, financiada inicialmente por títulos lastreados na criptomoeda, de acordo com o anúncio presidente do país, Nayib Bukele, no último sábado (20). Isso reforça a aposta de aproveitar o ativo para atrair investimentos para a nação centro-americana.

O anúncio foi feito por Bukele durante um evento que durou uma semana e tinha o objetivo de promover o bitcoin. Segundo ele, a cidade será planejada na região leste do município de La Union, com energia geotérmica de um vulcão e não cobraria nenhum imposto, exceto o imposto sobre valor agregado (VAT, na sigla em inglês).

publicidade

Sendo assim, metade do imposto cobrado seria usado para financiar os títulos emitidos para construir a cidade, e a outra metade pagaria por serviços como coleta de lixo, afirmou Bukele, estimando que a infraestrutura pública custaria cerca de 300 mil bitcoins.

Vale lembrar que em setembro, El Salvador se tornou o primeiro país do mundo a adotar o bitcoin como moeda legal, só que as pesquisas de opinião mostram que os salvadorenhos são céticos sobre o bitcoin e problemas na introdução da criptomoeda causaram protestos contra o governo.

Bukele disse que a cidade do bitcoin seria circular, com um aeroporto, áreas residenciais e comerciais, e apresentaria uma praça central projetada para parecer o símbolo do bitcoin visto do alto. Com isso, o país planeja emitir os títulos iniciais em 2022.

Ilustração de montantes em bitcoin
Suwanekkasit/Shutterstock

Samson Mow, diretor de estratégia do provedor de tecnologia blockchain Blockstream, explicou no encontro que a primeira emissão, com vencimento de 10 anos, conhecida como “título vulcão”, valeria US$ 1 bilhão, lastreada em bitcoin e carregando um cupom de 6,5%.

Isso faria com que El Salvador comece a vender parte do bitcoin usado para financiar o título para dar aos investidores um “cupom adicional”, disse Mow, apostando que o valor do bitcoin continuaria a aumentar fortemente: “Isso vai fazer de El Salvador o centro financeiro do mundo.”

Leia mais:

O título seria emitido na “rede líquida”, uma rede bitcoin sidechain e para facilitar o processo, o governo de El Salvador está trabalhando em uma lei de valores mobiliários, e também na primeira licença para operar uma bolsa de valores iria para a Bitfinex.

Assim que 10 desses títulos forem emitidos, US$ 5 bilhões em bitcoin serão retirados do mercado por vários anos, disse Mow. Ou seja, a “teoria do jogo” nos títulos deu ao primeiro emissor uma vantagem, argumentou Mow, afirmando: “Se o bitcoin na marca de cinco anos chegar a US$ 1 milhão, o que eu acho que vai, eles venderão o bitcoin em dois trimestres e obterão US$ 500 milhões”.

Fonte: CNN

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!