Coronavírus

Veja tudo o que se sabe até agora sobre a nova variante da Covid-19

26/11/21 12h14
cepas do covid-19

Foto: ffikretow/Shutterstock

Na última quinta-feira (25) foi revelada a descoberta de uma nova variante da Covid-19, a B.1.1.529. Os primeiros casos foram detectados na Botsuana e na África do Sul. Essa cepa impressiona por ter um número de mutações maior do que as outras. 

Apesar disso, ainda é cedo para afirmar se ela é mais transmissível ou letal que outras versões do vírus. Mas as alterações na proteína Spike são suficientes para deixar a comunidade científica em alerta.

Diversos países do mundo, principalmente na Europa, já anunciaram restrições e proibições de voos vindos de alguns países da África. Aqui no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que seis países africanos tenham a entrada de viajantes restritos por aqui. O Governo Federal ainda não se pronunciou sobre o conselho.

Segundo pesquisadores do Imperial College London, a preocupação é que essa Cepa, por conta de seu alto número de mutações em relação a versão do vírus descoberta originalmente, seja capaz de escapar da proteção concedida pela infecção pela Covid-19 ou até mesmo de algumas vacinas, mas isso ainda precisa ser confirmado. 

O maior risco da nova variante é por conta das 32 mutações que ela possui na proteína Spike da Covid-19. É justamente essa parte do vírus que a maior parte das vacinas utiliza para que o sistema imunológico seja capaz de barrar a doença. Ou seja, alterações nessas proteínas podem ser potencialmente perigosas. 

Até o momento, 83 casos foram confirmados, mas o número está aumentando rapidamente. Sendo 77 casos na África do Sul; 4 casos em Botsuana; 1 em Hong Kong de uma pessoa que voltou de uma viagem da África do Sul e 1 em Israel de um passageiro que veio do Malaui.

Nova variante da Covid-19

Em contato com o Olhar Digital, o infectologista consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Dr.Julival Ribeiro, disse que a nova variante da Covid-19 possui um alto número de alterações e precisa ser observada com urgência.

“Essa variante é até agora com o maior número de mutações. Nós não sabemos o comportamento, mas os cientistas estão estudando urgentemente”, explicou. O médico ainda comentou sobre as restrições de passageiros de países da África. 

Leia mais:

“Acho que é uma medida preventiva que alguns países da Europa anunciaram e está altamente correta. O mundo é conectado, acho que essa variante pode chegar em qualquer lugar”, disse.

O especialista ainda reiterou que essa cepa pode não ser tão perigosa quanto parece, como já ocorreu com outras. A beta, por exemplo, foi considerada como um grande potencial de ser mais contagiosa, mas foi a delta que se espalhou pelo mundo. “A gente ainda não sabe se essa variante vai causar o que se espera, mas todo cuidado é pouco”, finalizou.

Outro destaque é que a nova variante está circulando em países com baixa taxa de imunização. A maior parte das nações africanas possuem uma pequena cobertura vacinal. Por tanto, ainda não é possível determinar se a cepa pode barrar a proteção das vacinas.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags