O ator Adam Driver, 38, admitiu em entrevista recente que toparia dar nova vida ao personagem Kylo Ren, que viveu durante a trilogia mais recente da franquia Star Wars, da Disney. Segundo uma conversa do ator com o UNILAD, sua única exigência é a de que “grandes cineastas” fossem envolvidos em um eventual novo filme.

“Não, eu não sou totalmente contra [viver Kylo Ren novamente]”, disse Driver ao site. “Para mim, o denominador comum é a produção do filme, então minha única exigência é a de trabalhar com grandes cineastas. O tamanho do projeto, isso nunca me interessou até certo ponto. Eu sempre procuro seguir as pessoas com as quais eu me interessaria em trabalhar, e também se eu me sinto como o cara certo para o papel – coisas desse tipo. Então não, eu definitivamente não sou contra”.

publicidade

Leia também

Imagem mostra o ator Adam Driver interpretando o vilão Kylo Ren
Adam Driver viveu o antagonista Kylo Ren na mais recente trilogia da franquia cinematográfica Star Wars: o ator de 38 anos não se opõe a interpretar novamente o personagem em lançamentos futuros da série (Imagem: Disney/Divulgação)

Adam Driver deu vida ao personagem Kylo Ren nos três filmes mais recentes da franquia Star Wars: “O Despertar da Força” (2015); “Os Últimos Jedi” (2017) e “A Ascensão Skywalker” (2019).

Segundo o cânone, Ren é filho de Han Solo (Harrison Ford) e Leia Organa (Carrie Fisher), além de sobrinho e ex-aluno do mestre Jedi, Luke Skywalker (Mark Hammil) – nascido “Ben Solo”, o então jovem padawan sucumbiu ao lado negro da Força e tornou-se um dos vilões da nova série. Um dos aspectos mais elogiados da trilogia recente foi a interpretação do personagem pelo ator californiano.

Entretanto, a conclusão do personagem em “A Ascensão Skywalker” foi considerada abaixo do esperado para quem, segundo boa parte dos fãs, era a peça mais interessante dos três filmes até então.

O próximo projeto da franquia Star Wars nos cinemas é, teoricamente, Rogue Squadron, dirigido por Patty Jenkins, mas o longa foi adiado para uma data indeterminada, segundo informações do Hollywood Reporter. Alguns afirmaram “diferenças criativas” entre a diretora e a Disney, enquanto outros disseram que o adiamento se trata de uma questão de agenda: Jenkins, que dirigiu os dois filmes da Mulher-Maravilha, já está confirmada para um terceiro longa com a heroína da DC, além de assinar uma produção focada em Cleópatra, rainha do Egito.

Quanto a Adam Driver, dois filmes dos quais ele participa – “White Noise” e “65” – já estão em pós-produção e devem estrear, ambos, no início de 2022.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!