Segundo uma médica sul-africana que já tratou cerca de trinta pacientes com a variante Ômicron da Covid, os pacientes que contraíram a nova cepa do vírus apresentam apenas “sintomas leves” e que, por enquanto, estão passando pelo período de recuperação sem precisar da internação.

Durante os últimos dez dias, Angelique Coetzee, que também é presidente da Associação Médica da África do Sul, recebeu pacientes infectados pela Covid, mas com sintomas incomuns. “O que os levou a me consultar foi um grande cansaço”, disse ela à AFP.

publicidade

A maioria eram homens com menos de 40 anos e quase metade deles estava vacinada. Eles sofriam de dores musculares, tosse seca ou “coceira na garganta”, de acordo com a médica. Poucos tiveram febre baixa.

Em 18 de novembro, Coetzee alertou as autoridades sanitárias para este “quadro clínico que não coincide com a [variante] Delta”, pois a variante está predominante na África do Sul.

Leia mais:

Já no dia 25 de novembro, os pesquisadores sul-africanos anunciaram que haviam identificado a variante B.1.1.529, chamada de Ômicron pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que possui múltiplas mutações e provavelmente é mais contagiosa.

Além disso, a OMS informou que está trabalhando com especialistas técnicos para entender melhor o impacto potencial da variante nas medidas contra a Covid-19, incluindo vacinas, “mas compreender o nível de gravidade da variante Ômicron levará de dias a várias semanas”.

Fonte: O Globo

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!