O site americano CNBC anunciou, nesta segunda-feira (29), que o confundador do Twitter, Jack Dorsey, deve deixar o cargo de CEO da rede social. Com a notícia, as ações da plataforma subiram cerca de 3% na bolsa americana Nasdaq.

Dorsey também é CEO da empresa de pagamentos Square, a qual ele continuará comandando. De acordo com a Reuters, o grupo Elliott Management, liderado pelo bilionário Paul Singer, não acha correto Dorsey estar à frente de duas empresas listadas na bolsa de valores e pede que o executivo deixe o cargo de CEO desde o começo de 2020.

publicidade

Leia também!

Após o anúncio da possibilidade de Jack Dorsey deixar o Twitter, nos primeiros negócios do dia, os papéis da empresa dispararam até 9%. A notícia também afetou as negociações da Square, que viu suas ações subirem 3%.

Jack Dorsey, co-founder and CEO of Twitter
Jack Dorsey deve deixar o cargo de CEO do Twitter, diz imprensa. Imagem: Alex Gakos/Shutterstock

Essa não seria primeira vez que Dorsey deixa o comando da rede social. Em 2008, dois anos após a fundação do Twitter, o bilionário foi afastado do cargo de comando sobre fortes críticas de passar muito tempo fazendo yoga.

O empresário voltou a tomar conta da empresa em 2015 e foi responsável por grandes mudanças.  Algumas que não fizeram tanto sucesso, como o Fleets, enquanto outras parecem ter chegado para ficar, como o Spaces.

O Twitter ainda não se pronunciou sobre a possível saída do CEO, assim como Dorsey, que em sua última publicação, no dia 28 de novembro, disse “Eu amo o Twitter”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!