A Embraer acaba de anunciar uma parceria com a Pratt & Whitney, fabricante americana de motores de aviões, com foco em Combustível de Aviação 100% Sustentável (SAF, na sigla em inglês). De acordo com o anúncio da empresa brasileira, a iniciativa reflete um compromisso junto às suas metas ambientais da indústria da aviação. Entre essas metas, está a de atingir zero emissões líquidas de CO2 nos voos até 2050.

Equipes técnicas da Embraer e da Pratt & Whitney trabalharão em conjunto para definir um plano integrado de testes de solo e voo em uma aeronave E195-E2, a maior aeronave da família E-Jet E2 da Embraer. O avião usará 100% de SAF, com motores GTF, desenvolvidos pela fabricante americana.

publicidade

A Embraer apresentou o E195-E2 na semana passada, na primeira edição do Selangor Aviation Show, na Malásia. O jato comercial de corredor único foi apresentado como o mais eficiente e sustentável do mundo em sua categoria, capaz de produzir 25% menos emissões por assento do que um turboélice comum e com os mais baixos níveis de ruído externo e emissões entre todas as aeronaves a jato.

E195-E2 da Embraer estacionado no pátio à noite
Imagem: Divulgação/Embraer

Já o Combustível de Aviação 100% Sustentável desempenha papel importante para a descarbonização das viagens aéreas, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis. Como traz o anúncio da Embraer, o SAF é produzido a partir de matérias-primas renováveis, como óleo de cozinha usado ou resíduos sólidos urbanos. Seu potencial pode alcançar a redução das emissões de CO2 do ciclo de vida em até 80%, em comparação com o combustível fóssil para aviação.

Hoje, os padrões técnicos elaborados pela ASTM International permitem que as aeronaves operem com SAF em misturas de até 50% com querosene. A colaboração entre fabricantes aeronáuticos fornecedores de combustível e reguladores permitirá que novos padrões certifiquem a operação com 100% SAF.

A Embraer e a inovação em combustíveis sustentáveis

Arjan Meijer, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, lembra que a empresa brasileira “tem um histórico reconhecido de inovação em combustíveis sustentáveis, o que inclui a primeira aeronave certificada a operar com etanol, em 2004”. Atualmente, a empresa brasileira está fazendo avanços em sua tecnologia de SAF, com os compostos atuais misturando camelina e cana-de-açúcar para a produção de biodiesel. A Embraer planeja ter todas as suas aeronaves compatíveis com o produto até 2030.

“A Pratt & Whitney atua em testes e certificação de SAF há quase duas décadas. Continuaremos estrategicamente a apoiar os testes de voo com 100% SAF para clientes importantes que expandem a aceitação do SAF, incluindo a parceria com a Embraer para testar as aeronaves E-Jets E2 com 100% SAF, como parte de sua meta de emissões líquidas zero para 2050”, disse Graham Webb, diretor de sustentabilidade da Pratt & Whitney.

O jato Embraer E195-E2, equipado com motores GTF da Pratt & Whitney, oferece mais de 24% em melhoria de eficiência de combustível e emissões mais baixas de CO2 por assento do que a geração anterior do E195. A Pratt & Whitney equipa uma série de outras aeronaves da Embraer, incluindo os jatos executivos das séries Phenom 300 e 100, e a aeronave de transporte militar C-390 Millennium, que usa motores IAE V2500.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.