Quando as primeiras imagens de Matrix 4 começaram a sair, ficou claro que membros do elenco, sobretudo Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss, viveriam seus personagens sem muita relação direta com a trilogia cinematográfica que “acabou” em 2003.

Essa ideia também foi percebida pelos atores quando a diretora Lana Wachowski os procurou para falar sobre a sua visão do quarto filme – sobretudo no que tange ao enredo.

publicidade

Leia também

“Essa foi uma daquelas ligações onde, mesmo que você estivesse em casa, você ficaria de pé”, disse Keanu Reeves em entrevista recente ao Entertainment Weekly. “Antes, eu pensava que ao menos parte do motivo para um quarto filme era a história do romance entre Trinity e Neo”, comentou em referência ao personagem de Moss e o seu.

Considerando o alerta de spoiler nesse parágrafo, na trilogia original, uma boa parcela dos filmes se sustentava na ligação afetuosa entre Neo e Trinity, um amor que direcionou muitas das ações vistas ao longo dos três longa-metragens. Em Matrix Revolutions, vemos Trinity perdendo a sua vida para garantir que Neo chegasse à cidade das máquinas, onde ele próprio eventualmente se sacrificaria para assegurar o fim da guerra entre as entidades tecnológicas e os humanos de Zion.

No quarto filme, já vimos Thomas Anderson (o nome civil de Neo, o personagem de Keanu Reeves) seguindo uma vida normal dentro da Matrix. O mesmo pode ser dito de Trinity – isso indica que nenhum dos dois personagens têm qualquer memória dos eventos que recaíram sobre eles há quase 20 anos.

Na mesma entrevista, Carrie-Anne Moss deu a entender que o romance entre os dois personagens deve eventualmente aparecer, mas de uma forma diferente: ao invés de ser algo que simplesmente “acontece” com base na convivência entre Neo e Trinity – como foi na trilogia original -, aqui, os personagens deverão lutar para reacender uma memória afetiva que, ao menos de início, eles sequer lembrarão.

“Eu nunca havia me sentido assim antes, onde eu pudesse ver que sou uma extensão do coração dela colocada nesse papel”, disse Moss sobre a ideia narrativa da diretora Lana Wachowski. Reeves concorda com isso, sinalizando que ela está, hoje, mais participativa em relação às filmagens de anos atrás:

“[Lana] está participando mais perto de coisas como o movimento das câmeras, e mostrou mais interesse em fazer as coisas diretamente ao invés de ensaiá-las antes. Isso trouxe uma experiência emocional mais realista para o filme”, comentou o astro de John Wick.

Já uma das novas adições ao elenco, Jonathan Groff, disse: “quando eu li o roteiro do filme, eu chorei, porque a ideia de ver esses dois atores icônicos voltando a esses dois papéis gigantes para lutar pelo seu amor me quebrou”.

Se isso vai funcionar ou não, falta pouco para descobrirmos: Matrix 4 trará seu elenco de volta às telonas em 22 de dezembro de 2021.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!