Um estudo publicado no periódico científico The Planetary Science Journal traz evidências de que o vulcão Idunn Mons, que cobre mais de 200 km da superfície de Vênus, pode estar em atividade.

Aproximadamente do tamanho da Terra, Vênus tem uma atmosfera muito densa, composta principalmente de dióxido de carbono e nuvens de ácido sulfúrico. Ele também tem uma pressão atmosférica extrema e é muito quente, com temperatura média na superfície chegando a 464 ºC. 

publicidade
Vista em 3D da borda leste de Alpha Regio em Vênus
Vista em 3D do solo de Vênus. Estudos apontam que o planeta está em atividade vulcânica. Imagem: Nasa

De acordo com o site Phys, a equipe responsável pela pesquisa, formada por um grupo internacional de cientistas, se baseou em dados captados pelo satélite Venus Express, que orbitou o planeta entre 2006 e 2014. Além desses dados, foram utilizadas também informações de estudos recentes.

Pesquisas anteriores também sugeriram a possibilidade de atividade vulcânica generalizada, mas, até o momento, nenhuma evidência direta foi encontrada. Nesta nova abordagem, os pesquisadores juntaram blocos separados de dados para apoiar a teoria de atividade vulcânica envolvendo especificamente Idunn Mons, vulcão situado na área de Imdr Regio, com aproximadamente 2,4 km de altura e mais de 200 km de extensão.

Leia mais:

Atividade vulcânica em Vênus pode explicar inospitalidade do planeta

Pelas imagens captadas pelo Venus Express, os pesquisadores notaram o que parecia um fluxo de lava ao redor de Idunn Mons. Um trabalho recente de outra equipe apontou que o magma vulcânico na superfície de Vênus se degradaria mais rápido do que se pensava – tão rápido que qualquer lava ali presente só poderia ter se originado nos últimos mil anos. 

À esquerda, imagem feita pelo radar Magellan mostra a cratera Olapa Chasma e os vulcões Idunn Mons e Sandel. À direita, o mapa geológico simplificado do sistema tectônico vulcão Idunn Mons. Crédito: P. D’Incecco et The Planetary Science Journal (2021).

Eles também descobriram que os ventos ao redor de Idunn Mons estavam sendo interrompidos, possivelmente devido ao calor que emana do vulcão, sugerindo que ele ainda está ativo. 

Além disso, também observaram que houve outros sinais inexplicáveis ​​vindos de Idunn Mons, que, eles sugerem, podem muito bem ser devido à atividade vulcânica.

Apesar de todas essas evidências, os cientistas reconhecem que elas são circunstanciais, o que significa que não foram identificadas comprovações diretas de atividade vulcânica em Vênus. 

Segundo a equipe, qualquer uma das duas missões planejadas que envolvem o envio de sondas para o planeta em um futuro próximo – VERITAS e DAVINCI – podem confirmar o que eles suspeitaram o tempo todo: que Vênus está em plena atividade vulcânica. Se tal descoberta for atestada, isso também pode explicar como o planeta perdeu seus oceanos e se tornou tão inóspito.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!